PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Djokovic será detido novamente enquanto aguarda audiência na Justiça

Novak Djokovic teve visto cancelado por ministro australiano - AFP PHOTO / TENNIS AUSTRALIA / SCOTT BARBOUR
Novak Djokovic teve visto cancelado por ministro australiano Imagem: AFP PHOTO / TENNIS AUSTRALIA / SCOTT BARBOUR

Do UOL, em São Paulo

14/01/2022 11h34

O tenista Novak Djokovic será detido novamente amanhã na Austrália (noite de hoje no Brasil) após ter seu visto cancelado mais uma vez pelo governo australiano.

Hoje, o ministro da Imigração, Cidadania, Serviços a Imigrantes e Relações Multiculturais da Austrália, Alex Hawke, usou o seu poder pessoal para cancelar o visto do sérvio, que está em Melbourne para disputar o Australian Open.

A defesa de Djokovic recorreu da decisão. Em uma primeira audiência, foi decidido que o tenista não será deportado até que os processos judiciais terminem. O sérvio também não foi detido imediatamente.

Amanhã de manhã na Austrália (18h de hoje no horário de Brasília), o tenista será interrogado por funcionários da imigração em um local que não foi revelado. Ele estará oficialmente detido e entre 10h e 14h (20h e 00h de Brasília) ficará no escritório de seus advogados, acompanhado de dois oficiais da Força de Fronteira — quando foi detido no início da semana após ter o visto cancelado pela primeira vez, Djoko permaneceu em um hotel de Melbourne.

Já às 9h de domingo (19h de amanhã no horário de Brasília), Djokovic se reunirá com os advogados novamente para a audiência em que o recurso do sérvio será julgado.

Entenda o caso

Djokovic entrou no país em 5 de janeiro sem se vacinar, alegando que testou positivo para covid-19 em 16 de dezembro — o estado de Victoria (onde está situada Melbourne, a sede do Grand Slam) determinou que só pessoas vacinadas poderiam entrar parar jogar o torneio.

Ao desembarcar no aeroporto, ele foi parado pela polícia alfandegária por não apresentar todos os documentos necessários para justificar a entrada no território australiano. Djoko teve o visto inicialmente cancelado por representar risco para a saúde pública, mas entrou na Justiça e ganhou o direito de entrar no país.

Desde então, havia expectativa para saber se Hawke cancelaria o visto do sérvio, o que aconteceu hoje. Agora, além de correr o risco de ser deportado, o tenista pode ser impedido de entrar na Austrália por três anos.

Tênis