PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Verstappen passa Hamilton na última volta, vence em Abu Dhabi e é campeão

Do UOL, em São Paulo

12/12/2021 11h34

Em um final de prova incrível, insano e impressionante, Max Verstappen, da Red Bull, ultrapassou Lewis Hamilton, da Mercedes, na última volta, venceu o GP de Abu Dhabi e se sagrou campeão da Fórmula 1 pela primeira vez na carreira. Carlos Sainz (Ferrari) completou o pódio. Veja como ficou a classificação final do Mundial de Pilotos.

Verstappen e Hamilton estavam empatados com 369,5 pontos antes da corrida de hoje, com o holandês em vantagem por ter mais vitórias. Quem chegasse à frente em Abu Dhabi ficaria com o título. Melhor para Verstappen.

O título estava nas mãos de Hamilton, mas o safety car entrou na pista nas voltas finais após batida de Nicholas Latifi (Williams) e permitiu que o holandês se aproximasse do britânico. Na liberação da pista, o piloto da Red Bull atacou a Mercedes na última volta, passou o rival e foi ao delírio.

Verstappen ainda acabou com a sequência de títulos de Hamilton, que foi campeão nas últimas quatro temporadas. A F1 vê o título ficar com um piloto que não é da Mercedes pela primeira vez desde 2013. De 2014 para cá, só Hamilton e Nico Rosberg, ambos da equipe alemã, foram campeões.

Mesmo com a derrota de Hamilton, o resultado garantiu o Mundial de Construtores para a Mercedes, que levou o título pelo oitavo ano seguido.

A corrida em Abu Dhabi contou com 19 carros, e não 20, porque Nikita Mazepin (Haas) testou positivo para a covid-19, está isolado e não largou.

Largada turbulenta

Hamilton parecia largar em desvantagem com pneus médios, mas o britânico utrapassou Verstappen, com pneus macios, e virou em primeiro logo na primeira curva. O holandês deu o troco pouco depois, jogou o carro para cima do rival, e os dois quase se tocaram. O piloto da Mercedes foi para fora da pista e voltou à frente da Red Bull. Verstappen reclamou, e os comissários decidiram que Hamilton não precisaria ceder a posição ao holandês, apenas devolver a vantagem ao rival.

Entre os demais pilotos, Sergio Pérez (Red Bull) largou bem e pulou para terceiro, enquanto Lando Norris (McLaren) foi mal ao largar em terceiro e caiu para quinto. Já a outra Mercedes, de Valtteri Bottas, caiu de sexto para oitavo.

Toque Hamilton Verstappen - Fórmula 1 - Fórmula 1
Imagem: Fórmula 1

Hamilton abre vantagem

Verstappen começou a reclamar do desgaste dos pneus macios antes da décima volta, enquanto Hamilton foi ampliando cada vez mais a vantagem. Na volta 13, o britânico estava mais de cinco segundos à frente do holandês.

Verstappen parou na volta 14, colocou pneus duros em um pit stop de 2s1 e voltou em quinto. Já Hamilton foi para os boxes na volta seguinte, também escolheu pneus duros em um pit stop de 2s4, e retornou em segundo, atrás de Pérez. O holandês tomou a terceira posição na volta 18 após briga de posiçao com Carlos Sainz (Ferrari).

Disputa franca Hamilton x Pérez

A Red Bull falou no rádio de Pérez para o mexicano colocar em prática o "plano B" e logo ficou claro o que era o plano B. O mexicano, então, deixou Hamilton se aproximar e dificultou a vida do britânico. Eles trocaram posições em uma disputa franca, o que favoreceu Verstappen. O holandês aproveitou para se aproximar de Hamilton.

Depois de muita briga, o piloto da Mercedes conseguiu se manter à frente, enquanto Pérez cedeu sua posição a Verstappen, que agradeceu o companheiro de equipe por todo o suporte. "Checo é uma lenda", disse o holandês.

Fim melancólico para Raikkonen

Kimi Raikkonen se despediu da Fórmula 1 de maneira melancólica. O finlandês da Alfa Romeo abandonou a prova na volta 27 com problemas no freio. Quem também abandonou com problemas no carro foi George Russell (Williams).

"Curtir as férias boas com a família e curtir a vida", disse Raikkonen à Band.

O finlandês ainda foi o mais votado para Piloto do Dia em sua última corrida na categoria.

Red Bull arrisca e vai para o tudo ou nada

Na volta 36, Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) parou, e o safety car virtual foi acionado. A Red Bull aproveitou para arriscar e chamou Verstappen para os boxes na volta 37. O holandês veio com pneus duros para o tudo ou nada, assim como Pérez.

A corrida retomou com bandeira verde pouco depois, com Verstappen diminuindo cada vez mais a diferença em relação à Hamilton. Os dois estavam separados por 17 segundos na primeira volta do holandês com pneus novos.

A Mercedes avisou o britânico que o holandês precisava tirar 0,8s por volta para chegar em Hamilton antes da bandeirada, o que era muito improvável.

Safety car muda tudo!

A vitória de Hamilton parecia encaminhada até a 53ª de 58 voltas, quando Nicholas Latifi (Williams) bateu após disputa com Mick Schumacer (Haas), e o safety car foi para a pista.

Hamilton esbravejou no rádio, e Verstappen foi para os boxes colocar pneus macios. A Mercedes não mandou o britânico para os boxes.

A Red Bull questionou os comissários, que permitiram que o holandês passasse o tráfego entre ele e o britânico antes da retomada da corrida. Com a saída do safety car, Verstappen foi para cima de Hamilton na última volta, ultrapassou o rival e levou o título em um final absurdo.

Veja o resultado final do GP de Abu Dhabi:

1. Max Verstappen (Red Bull)
2. Lewis Hamilton (Mercedes)
3. Carlos Sainz (Ferrari)
4. Yuki Tsunoda (AlphaTauri)
5. Pierre Gasly (AlphaTauri)
6. Valtteri Bottas (Mercedes)
7. Lando Norris (McLaren)
8. Fernando Alonso (Alpine)
9. Esteban Ocon (Alpine)
10. Charles Leclerc (Ferrari)
11. Sebastian Vettel (Aston Martin)
12. Daniel Ricciardo (McLaren)
13. Lance Stroll (Aston Martin)
14. Mick Schumacher (Haas)

Não completaram:

Sergio Pérez (Red Bull)
Nicholas Latifi (Williams)
Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo)
George Russell (Williams)
Kimi Raikkonen (Alfa Romeo)

Fórmula 1