PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Neto diz que soberba da torcida do Flamengo inflamou Palmeiras na final

Torcida do Flamengo acompanha a final da Libertadores na praça Varnhagem -  EFE/ Andre Coelho
Torcida do Flamengo acompanha a final da Libertadores na praça Varnhagem Imagem: EFE/ Andre Coelho

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/11/2021 13h48

O apresentador Neto, da Band, opinou que um fator que pode ter feito diferença na final da Copa Libertadores da América, que terminou com vitória do Palmeiras por 2 a 1 sobre o Flamengo, é a soberba da parte rubro-negra. Para o ex-jogador, este sentimento pode ter inflamado a equipe palmeirense dentro de campo.

"A soberba está incluída no torcedor. Aqueles que falaram que, quando a gente fala que a soberba do torcedor fez com que o Palmeiras fizesse o que fez de uma maneira forte, com trabalho, com Gustavo Scarpa de lateral esquerdo... [Para] quem fala que quem pensa assim é escroto, escroto é o que fizeram com o porco lá no Rio de Janeiro, o que fizeram em faltar com respeito à Sociedade Esportiva Palmeiras, o que fizeram lá no Uruguai. Escroto é o Landim, presidente do Flamengo, dar uma entrevista na Rádio Bandeirantes antes da final dizendo que não sabia se o Renato Gaúcho ia ficar ou não", declarou Neto em "Os Donos da Bola", da Band.

"Escroto é maltratar o futebol brasileiro, como o Flamengo vem fazendo há um bom tempo. Não eram a favor da máscara, jogaram com hospital de campanha, queriam ser mandantes, queriam ganhar tudo", continuou.

Na opinião de Neto, a soberba flamenguista ultrapassa a esfera da torcida e se estende aos dirigentes, que demonstram impaciência quando a equipe não vence todos os títulos e cobram os treinadores, na opinião do apresentador, de forma exagerada. O apresentador ainda citou Willian Arão, dizendo que os jogadores não respeitaram o Palmeiras.

"Todos aqueles que foram dirigir o Flamengo, como Domènec Torrent — que era auxiliar do Guardiola —, como Rogério Ceni - -que fizeram campanha para derrubar —, e agora o Renato Gaúcho também. É uma soberba tão grande que o Palmeiras ficou quietinho (...). Os jogadores do Flamengo achavam que estavam jogando contra o juvenil, que era jogo de festa, de máster. Não. Era a disputa do tri da Libertadores. (...) Aí, vem essa soberba do Flamengo — dos jogadores também, que o Willian Arão falou que ia ser 2 a 0. De todos. Eles não respeitaram o Palmeiras", finalizou.

UOL Esporte vê TV