PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Tenista acusa ex-vice-primeiro ministro da China de assédio sexual

A tenista Shuai Peng durante partida do Aberto da Austrália  - Edgar Su - 15.jan.19/Reuters
A tenista Shuai Peng durante partida do Aberto da Austrália Imagem: Edgar Su - 15.jan.19/Reuters

Do UOL, em São Paulo

03/11/2021 17h15

A tenista chinesa Shuai Peng, ex-número 1 do ranking de duplas da WTA, acusou o ex-vice-primeiro ministro chinês Gaoli Zhang de assédio sexual. A acusação foi feita em uma publicação na rede social Weibo e compartilhada pela jornalista japonesa Emily Peng.

No post, Peng diz que foi forçada a ter relações sexuais com Zhang, que serviu como vice-primeiro ministro chinês entre 2013 e 2018. Pouco depois, a postagem foi censurada e retirada do ar.

"Eu sei que alguém de sua eminência, o vice-premiê Zhang Gaoli, você dirá que não está com medo, mas mesmo que seja apenas batendo em uma pedra com um seixo, ou uma mariposa atacando uma chama e cortejando a autodestruição, direi a verdade sobre você", escreveu a tenista.

"Naquela tarde, não dei meu consentimento e não conseguia parar de chorar. Você me trouxe para sua casa e me obrigou a ter relações", acrescentou.

A revelação de Shuai Peng faz parte do movimento MeToo, que vem lutando contra o assédio e agressão sexual.

Na sequência, a tenista diz não ter como provar a acusação e que conta apenas com sua "experiência distorcida, mas muito real".

Shuai Peng, de 35 anos, foi líder do ranking de duplas do tênis feminino em fevereiro de 2014. Entre os principais títulos, ela foi campeã nas duplas em Wimbledon (2013) e Roland Garros (2014).

Tênis