PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Carvajal, do Real, revela comer brócolis todos os dias para evitar lesões

Daniel Carvajal, lateral direito do Real Madrid, sai lesionado durante partida contra o Valencia, pelo Campeonato Espanhol - Diego Souto/Getty Images
Daniel Carvajal, lateral direito do Real Madrid, sai lesionado durante partida contra o Valencia, pelo Campeonato Espanhol Imagem: Diego Souto/Getty Images

Colaboração para o UOL, em Maceió

02/11/2021 15h30

Daniel Carvajal, do Real Madrid, revelou um segredo peculiar para prevenir novas lesões nas partidas durante coletiva à imprensa realizada hoje (2). Segundo o jogador, o fato de ter passado a comer Brócolis todos os dias, pela manhã, tarde e noite o ajudam a evitar o problema que o deixou de fora de 36 jogos na última temporada.

A fala foi durante coletiva de imprensa, realizada nesta terça-feira antes do jogo de amanhã, quando o Real Madrid enfrenta o Shaktar Donetsk, no Santiago Bernabéu, às 14h45, pela 4ª rodada do Grupo D, da Liga dos Campeões.

"Tenho uma dieta muito mais rigorosa, sem glúten e trigo. Tudo ajuda para que esteja bem, ainda que tenha de comer brócolis de manhã, à tarde e à noite. Talvez seja esse o segredo. Tentei fechar todas as portas possíveis que pudessem causar uma lesão, e todas elas desapareceram", revelou o lateral-direito.

Vale ressaltar que Carvajal é o oitavo jogador mais utilizado nesta temporada no Real Madrid e é conhecido entre os torcedores exatamente pela frequência das lesões.

A última vez que o jogador sofreu uma foi em abril deste ano, quando sentiu a coxa direita e precisou ficar de fora da equipe após passar dois meses sem jogar por um problema na mesma região.

Antes disso, o lateral sofreu uma lesão em fevereiro deste ano, quando sentiu o músculo direito que afeta o tendão e outras duas vezes, em outubro e em setembro do ano passado, quando sentiu o joelho.

Devido a essas constantes lesões, Daniel Carvajal teve que perder 36 jogos por causa dos problemas físicos apenas na última temporada completa pelo Real Madrid, o que se traduziu em mais de 6 meses de inatividade nos campos.

Futebol