PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Seixas: "Dentro do cenário que se pintava, ficou muito bom para Verstappen"

Do UOL, em São Paulo

27/09/2021 04h00

Lewis Hamilton ganhou o GP da Rússia neste domingo (26), comemorou a histórica marca de cem vitórias na Fórmula 1 e, de quebra reassumiu a liderança do Mundial de Pilotos. Seria um cenário de pesadelo para Max Verstappen, mas o holandês teve bons motivos para sair de Sochi bastante satisfeito. Segundo colocado na prova após largar em último, o piloto da Red Bull ganhou alguns trunfos neste jogo de xadrez que se tornou a disputa pelo título.

No Fim de Papo F1, live pós-corrida do UOL Esporte - com os jornalistas Fábio Seixas e Flavio Gomes - os comentaristas falaram sobre como ficou a situação entre Hamilton e Verstappen na briga pelo título da temporada. Para eles, o britânico até pode estar na frente neste momento, mas o holandês tem boas cartas na manga.

A corrida em Sochi se desenhava ruim para Verstappen. Punido com a perda de três posições no grid por conta do acidente com Hamilton em Monza, ele aproveitou e trocou o motor, o que o fez ir para o último lugar. Na pista, ele ganhou posições ao longo da prova e, com a chuva que caiu na parte final da prova, terminou a corrida em segundo lugar.

Seixas vê Verstappen em boas condições para retomar a liderança do Mundial. "Ele está com motor novo agora para as provas finais do campeonato. A Mercedes provavelmente vai ter que escolher uma corrida para fazer isso com o Hamilton também. Dentro do cenário que se pintava, chegar em segundo e ficar só dois pontos atrás do Hamilton no campeonato, com motor novo e sabendo que ele vai ter que fazer essa troca mais para frente, ficou muito bom para o Verstappen", analisou.

Gomes elogiou a atitude da Red Bull, que chamou o holandês para os boxes logo quando começou a chover. A estratégia funcionou, já que as condições da pista pioraram rapidamente. "O resultado é tão excepcional que, a três voltas do final, seria algo ruim. O Verstappen estava em sétimo. Tinha ficado atrás do Alonso, que o ultrapassou, e ficou um pouquinho para trás. De repente veio a chuva e a Red Bull foi muito esperta e rápida. Chamou o Verstappen, que já estava em uma posição meia-boca mesmo. Ele foi um dos primeiros a colocar pneu de chuva e conquistou um segundo lugar excepcional", elogiou.

No Mundial de Pilotos, Hamilton reassumiu a ponta, mas com uma vantagem de apenas dois pontos sobre Verstappen: 246,5 a 244,5. Para Seixas, o holandês tem muito a comemorar. "O Hamilton é o novo líder, mas dadas as circunstâncias, ficou barato para o Verstappen. Com Hamilton largando em quarto, a Red Bull sabia que ele ganharia posições Talvez não vencesse a corrida, mas você prevê que ele vá lutar pela vitória. O Verstappen saiu em último. Poderia ficar mais complicado, mas ele conseguiu ficar a apenas dois pontos. Minimizou bastante essa diferença, que poderia ser muito pior para ele", completou.

Não perca! A próxima edição do Fim de Papo F1 será em 10 de outubro, após o GP da Turquia.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Fórmula 1