PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lutador cujo bíceps 'explodiu' passa por cirurgias e corre risco de morrer

Kirill Tereshin - Getty Images
Kirill Tereshin Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/09/2021 12h53

Kirill Tereshin, lutador russo também conhecido como 'Popeye', cujo bíceps 'explodiu' durante luta na semana passada, foi avisado pelos médicos que corre sérios riscos em sua saúde. Ele foi alertado pelo médico Dmitry Melnikov, que cuida do caso, que precisa remover a vaselina injetada para dar um efeito artificial de músculos grandes. Caso contrário, ele pode até morrer por complicações causadas pela substância.

Semana passada, 'Popeye' foi forçado a parar uma luta após seus braços incharem ao aplicar golpes no adversário. No vídeo, é possível ver o bíceps esquerdo extremamente inchado e com 'vazamentos' de sangue após o esforço.

Ele, que admitiu que os músculos gigantes não foram adquiridos com treinos, injetou seis litros de vaselina em seu corpo para obter o efeito. O líquido, no entanto, penetrou nos tecidos da pele do atleta, afetando o fluxo sanguíneo e tornando-se um risco para Tereshin. O lutador teve febre e muita dor.

Após complicações, o lutador passou por uma série de cirurgias para remover parte da substância do seu bíceps. Anteriormente, ele já removeu o tríceps falso em uma operação. Além da vaselina, o lutador de 25 anos também precisará remover pedaços de tecidos mortos de músculos que ainda estão nos seus braços

O cirurgião Dmitry Melnikov alertou o lutador dos riscos de manter seus braços artificialmente grandes:

'O risco de complicações neste caso é muito alto', ele explicou ao site MailOnline. "Uma substância tóxica no corpo a longo prazo pode complicar os rins e levar à morte', concluiu.

Além do risco de vida, a gravidade do caso de 'Popeye' faz com que ele também tenha a chance de precisar amputar os braços caso a vaselina não seja retirada.

Substância é prejudicial

Tereshin é um ex-soldado do exército e tem três litros da vaselina chamada synthol em cada um dos seus braços. Segundo ele, o líquido foi injetado para dar uma imagem artificial de força. O efeito, no entanto, é apenas visual e não dá força de verdade à musculatura. O procedimento é arriscado, prejudica o músculo e afeta o equilíbrio e mobilidade do corpo.

A substância causa outros efeitos adversos, como embolia pulmonar e problemas vasculares, além de danos aos nervos e perda de sensibilidade. O corpo estranho também pode causar dor, febre, inflamação e até infecção generalizada, além da necrose (morte) do tecido muscular.

O lutador ficou famoso na internet por conta dos seus braços grandes. Pelas redes sociais, ele costuma exibir fotos e vídeos mostrando seus bíceps.

Ele começou a aplicar o produto aos 20 anos. O jovem tem passado por diversas cirurgias nos últimos anos para salvar sua vida após sofrer com muitas infecções.

"Eu ganhei meus braços quando tinha 20 anos devido à minha própria estupidez. Não pensei nas consequências", disse o jovem.

Esporte