PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Medina chora e agradece incentivo ao se tornar tri mundial de surfe

Gabriel Medina, surfista brasileiro - Divulgação/WSL
Gabriel Medina, surfista brasileiro Imagem: Divulgação/WSL

Do UOL, em São Paulo

14/09/2021 18h47

Gabriel Medina comemorou a conquista do tricampeonato mundial de surfe. Ainda nas águas, o surfista se chorou ao falar sobre o que estava sentindo naquele instante.

"Estou muito feliz. Estou chorando porque são muitas emoções ao mesmo tempo, felicidade, ânimo. Foi um ano longo, sabe? Os outros caras me incentivaram", falou Medina, chorando, ainda dentro d'água.

Ainda no assunto, o atleta, que ficou sem medalha nas Olimpíadas de Tóquio falou que se tratava da realização de um sonho, logo, esse dia ficará marcado para sempre em sua vida.

"Não é todo dia que você consegue atingir um sonho. Todo sonho parece impossível. É um dia especial. Eu tive esse sonho na minha mente por muito tempo. É só deixar o surfe falar. Não sou bom em falar, sou bom em surfar. Esse dia vai ficar para sempre na minha vida", enfatizou.

Por fim, Medina ainda prezou o respeito por todos os adversários e reforçou a dificuldade de administrar a parte física e mental em grandes disputas, como campeonato mundial.

"Toda a glória para o cara lá em cima. Trabalhar duro, nao tem outro caminho, ter paciência, eu deixo o surfe falar. Não sou bom em falar, só amo surfar, e esse dia vai ficar para sempre, vou contar para os meus filhos. Tive que surfar muito por esse título", disse ele, que completou:

"A mentalidade foi a pior parte. Estou aqui para surfar. Eu respeito todos, ele, Italo, todos, eles são bons o suficiente para estar no tour. Você tem que respeitar. Você aprende no tour sobre respeito, viajar sem família, é mentalidade, tudo é tão difícil.

A conquista

O surfista de Maresias ficou com o título ao levar a melhor na segunda bateria da decisão contra o também brasileiro Filipe Toledo em Trestles, nos Estados Unidos, no WSL Finals, que definiu o campeão de 2021 do Circuito Mundial, organizado pela WSL (Liga Mundial de Surfe).

Medina já havia vencido a primeira bateria na melhor de 3 e sacramentou o título mundial com nova vitória na segunda bateria. O brasileiro foi campeão mundial pela primeira vez em 2014, conquistou o bi em 2018 e agora leva o tri.

O título de Medina é o quinto do Brasil no Circuito Mundial de Surfe. Além dos três de Gabriel, Adriano de Souza, o Mineirinho, e Italo Ferreira foram campeões em 2015 e 2019, respectivamente.

Esporte