PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Presidente diz que Grêmio estuda não entrar em campo contra o Flamengo

Romildo Bolzan diz que Grêmio estuda não entrar em campo contra o Flamengo - Reprodução/SporTV
Romildo Bolzan diz que Grêmio estuda não entrar em campo contra o Flamengo Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/09/2021 15h55

Presidente do Grêmio, Romildo Bolzan não descarta a possibilidade do time gaúcho não entrar em campo contra o Flamengo, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, caso haja público no Maracanã.

Em entrevista ao "Seleção SporTV", o dirigente explicou que o clube estuda as possíveis consequências da atitude, e cobrou "reciprocidade" do Rubro-Negro, já que a partida na Arena foi realizada com portões fechados.

"O Grêmio está examinando, à luz do regulamento e das consequências, que possa não entrar em campo. Mas essa é uma situação que estamos examinando para ver todas as consequências", falou Bolzan, que criticou a liminar que permite ao Flamengo colocar público em seus jogos.

"A posição do Grêmio é a isonomia, da equidade, da igualdade, daquilo que significou o compromisso assumido no início do campeonato, e que foi aderido pelo protocolo de retorno. Nós fizemos a nossa parte, organizamos a nossa parte, cumprimos o nosso jogo e agora estamos aguardando a reciprocidade", completou.

Além disso, o presidente explicar que há um acordo formal entre os 20 clubes da Série A para que a volta dos torcedores aos estádios ocorra de forma conjunta.

"É um acordo formal. Ele ratifica o regulamento da competição e também coloca outras situações que são 'inovatórias'. Depois veio o protocolo também, em relação à volta do público, que acabou fazendo parte também do regulamento da competição. O que nós estamos falando aqui é ata formalizada, assinada, ajustada em Assembleia Geral. Ele ficou ajustado com efeito de lei", explicou.

"Nós queremos que o público retorne, essa que é a verdade, mas temos que ter maturidade suficiente de organizar minimamente um consenso, um grande debate nacional para influenciar em todas as praças que tem a Série A", seguiu o dirigente.

UOL Esporte vê TV