PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

'Para mim não é ninguém', diz Valdivia sobre Alexandre Mattos

Ex-Palmeiras, Valdivia volta a criticar Alexandre Mattos - Reprodução/SBT
Ex-Palmeiras, Valdivia volta a criticar Alexandre Mattos Imagem: Reprodução/SBT

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/07/2021 01h14

Ex-Palmeiras, o meia Valdivia voltou a criticar Alexandre Mattos, antigo dirigente do clube. Questionado sobre os recentes elogios do ex-diretor de futebol alviverde, o chileno afirmou que Mattos "não é ninguém".

Apesar do carinho pelo Palmeiras, Valdivia culpa Mattos por sua saída na segunda passagem pelo Alviverde, encerrada em 2015. Convidado do "Arena SBT", o chileno não deu atenção para os elogios do dirigente.

"Tudo aquilo que ele (Alexandre Mattos) possa falar de mim, eu não acredito que ele fale. Quando eu tentei voltar para lá para fazer uma atividade na Academia, ele que não deixou. Se ele falar bem ou mal, para mim tanto faz. Um cara que não me deixou nada, que para mim não é ninguém", falou Valdivia .

Em entrevista recente ao canal "Amici 1914", no Youtube, Mattos negou desentendimentos com Valdivia, e afirmou que o meia foi o "melhor com quem eu trabalhei".

Por outro lado, o "Mago" já fez diversas críticas ao dirigente. Em 2019, por exemplo, mandou uma indireta no Twitter. "Ganhar dinheiro na venda ou compra dos jogadores e muito fácil, quer saber como? Pergunta pro gordo safado", escreveu.

Já em entrevista ao programa "Aqui com Benja", em 2020, ele responsabilizou Mattos por sua saída do alviverde, e disse que se sentiu traído pelo então presidente Paulo Nobre.

"Não tenho nenhuma saudade do Alexandre Mattos. Acho que 90% da responsabilidade da minha saída é dele. Quando foi para o meu contrato ser renovado, seria um contrato de produtividade. Mas tinha muita coisa estranha no contrato. Por exemplo, se eu fosse para a seleção, eu não receberia. Achei injusto ser castigado por ir para a seleção. Defender o meu país é um prêmio. O nome do Lucas Barrios já estava sendo especulado na época também e o Mattos me disse que ele não viria para o Palmeiras. Também fiquei chateado com o Paulo Nobre, que me pôs para treinar afastado. Me senti traído por ele. E tínhamos uma relação boa porque nos conhecíamos há muito tempo", declarou o jogador.

Palmeiras