PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Triatleta perde corrida após parar para celebrar vitória cedo demais; veja

Mateo Bustos liderava o Triatlo de Sagunto, na Espanha, mas acabou perdendo a vitória por comemorar antes da hora  - Reprodução/@elgotet/Twitter
Mateo Bustos liderava o Triatlo de Sagunto, na Espanha, mas acabou perdendo a vitória por comemorar antes da hora Imagem: Reprodução/@elgotet/Twitter

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/06/2021 20h15Atualizada em 22/06/2021 20h15

Muitos dizem que não se deve "comemorar a vitória antes da hora", mas o triatleta Mateo Bustos não conteve sua empolgação no último domingo (20), e acabou pagando pela pressa.

Prestes a cruzar a linha de chegada, ele fez uma breve parada celebrativa, que lhe custou vitória no Triatlo de Sagunto, na Espanha.

O argentino, que ainda não é profissionalizado na modalidade nem conta com patrocínio, liderava a disputa, na frente do concorrente Germán Cister.

A pausa abriu uma brecha para que Cister o ultrapassasse pela direita e conquistasse o primeiro lugar na prova regional.

"Eu tinha vencido a corrida. Nos últimos 100 metros acelerei para não perder o ritmo e, não faltando nada, somente seis metros, vejo que Germán passa ao meu lado como um avião (...). A primeira coisa que fiz foi agarrar minha cabeça", recorda Bustos, ao site espanhol ABC Esportes.

Um vídeo que viralizou nas redes sociais (veja abaixo) mostra o momento exato em que o triatleta é ultrapassado.

É possível ouvir na gravação uma senhora que acompanhava a competição criticando a parada de Bustos.

"Mas como ele é tão burro? (...) Minha mãe! Mas como você faz isso? Eu falei para ele, 'você corre, senão eles te pegam'!", diz a mulher, chocada com a derrota do argentino.

Várias outras pessoas fizeram comentários nas redes sociais igualmente ofensivos contra o triatleta, que também teve acesso à gravação viral.

"Recebi o vídeo 5 horas depois da corrida. Quando parei para vê-lo e ouvi 'idiota, eles te pegam'. Esse tipo de comentário, a princípio, isso me incomodou", confessa Bustos.

Por outro lado, o jovem afirma acreditar que as palavras da senhora foram um "ato instintivo e sem malícia" e acrescentou que pôde conversar com ela sobre o ocorrido e que "está tudo bem".

Já quanto às demais críticas, o triatleta de 24 anos disse que a maioria não merece resposta e que "sempre aceita tudo com bom humor".

"É uma história que mais tarde eu vou relembrar com meus amigos", afirma ele, que compete de modo amador desde 2015.

Esporte