PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Corredora dos EUA é suspensa por quatro anos após doping e culpa burrito

Shelby Houlihan, corredora estadunidense, testou positivo para nandrolona, que é um esteroide anabolizante - JASPER JACOBS / Belga / AFP
Shelby Houlihan, corredora estadunidense, testou positivo para nandrolona, que é um esteroide anabolizante Imagem: JASPER JACOBS / Belga / AFP

Do UOL, em São Paulo

15/06/2021 11h13

A corredora estadunidense Shelby Houlihan recebeu uma suspensão de quatro anos após testar positivo para uma substância proibida em exame antidoping. A punição chega uma semana antes da seletiva olímpica dos Estados Unidos para a Olimpíada de Tóquio.

Houlihan é a recordista dos EUA nos 1500m e 5000m. Em 2019, ela ficou na quarta colocação nos 1500m no Mundial de Atletismo.

A atleta de 28 anos testou positivo para nandrolona, que é um esteroide anabolizante, em um teste de urina fora de competição administrado pela Wada (Agência Mundial Antidoping) em 15 de dezembro de 2020.

Depois de ser notificada do teste positivo em janeiro, Houlihan criou um registro alimentar de tudo o que havia consumido antes do teste. A equipe dela acredita que o resultado positivo veio de um burrito de porco que a corredora comprou em um food truck perto de sua casa e comeu na noite anterior ao teste.

Segundo o site NBC Sports, documentos da Wada alertam que o consumo de carne, especificamente miudezas de porco, pode levar à presença de nandrolona.

A suspensão por quatro anos foi decidida na semana passada após audiência do TAS (Tribunal Arbitral do Esporte). Paul Greene, advogado que defende Houlihan, está considerando recorrer da decisão.

Esporte