PUBLICIDADE
Topo

Vôlei

Brasil estreia com vitória sobre o Canadá na Liga das Nações de vôlei

Fernanda Garay foi um dos destaques do Brasil na vitória sobre o Canadá - Divulgação/FIVB
Fernanda Garay foi um dos destaques do Brasil na vitória sobre o Canadá Imagem: Divulgação/FIVB

Do UOL, em São Paulo

25/05/2021 18h09

O Brasil abriu sua participação na Liga das Nações com uma vitória por 3 sets a 1 sobre o Canadá em Ramini, na Itália. Terceira colocada no ranking mundial, a equipe de Zé Roberto foi surpreendida no primeiro set, mas voltou à quadra mais confortável e impôs sua qualidade já condecorada contra um adversário novato em grandes competições internacionais.

Depois da estreia com o pé direito, a seleção brasileira enfrenta a República Dominicana amanhã, às 13h. Na quinta-feira (27), o desafio é contra os Estados Unidos, às 14h30.

O Canadá, 18º colocado no ranking, começou dando trabalho. Muito organizada e com um bom aproveitamento em contra-ataques, a equipe se valeu de erros no fim do tempo para virar o placar e terminar à frente com 25 a 23. O set point veio depois de um desafio pedido pelo Brasil, que reclamou uma invasão por cima da rede. O ponto foi validado pela arbitragem, e as canadenses saíram na frente.

No segundo set, o Brasil se soltou e entrou no jogo. A vantagem foi construída ainda no início, e a equipe apenas administriu a vantagem até fechar o placar em 25 a 11. O terceiro set foi de um Brasil muito à vontade. Depois de um belo Ace de Fernanda Garay, a seleção teve o set point, e Bia fechou o placar em 25 a 9.

Mais equilibrado, o quarto set foi disputado ponto a ponto no início, mas não demorou para que a seleção tomasse à frente. Carol explorou o bloqueio e fechou o jogo em 25 a 14.

Liga das Nações

Cancelada em 2020 por causa da pandemia, a Liga das Nações está sendo disputada em formato de bolha, em terras italianas. A competição é a primeira do calendário oficial do vôlei mundial desde a Copa do Mundo de 2019.

As seleções se enfrentam em 15 partidas na fase classificatória. As quatro melhores seguem para uma fase mata a mata. Neste ano, não há rebaixamento. . Para a seleção brasileira, a Liga das Nações servirá como uma preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam em 23 de julho.

Protocolos de segurança

Por causa da pandemia de covid-19, as equipes foram submetidas a rigorosos protocolos de segurança. Todas as delegações testam a cada quatro dias. A Federação Internacional de Vôlei (FiVB) impôs exigências como a proibição de cumprimentos e troca de lado nas quadras. Com exceção dos treinadores e de grande parte das jogadoras em quadra - algumas optam por usar o equipamento - todos devem estar de máscara, inclusive reservas. A federação estima que cerca de 1 mil pessoas estejam isolados para a realização da competição.

Vôlei