PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Suspeita de corrupção! Policiais revistam estádios do Porto e Portimonense

Parte interna do estádio do Dragão, palco da final da Liga dos Campeões 2020/21 - Reprodução/TwitterUEFA
Parte interna do estádio do Dragão, palco da final da Liga dos Campeões 2020/21 Imagem: Reprodução/TwitterUEFA

Colaboração para o UOL

20/05/2021 10h29Atualizada em 20/05/2021 10h29

Um elemento da Polícia Judiciária (PJ) de Portugal tem em curso uma operação que visa recolher provas sobre suspeitas de crimes nos negócios entre o F.C. Porto e o Portimonense. Além das suspeitas de corrupção, também são investigados outros supostos crimes, como fraude fiscal e lavagem de dinheiro.

As buscas deveriam ter sido feitas há duas semanas, mas foram adiadas para esta quinta-feira. O inquérito é dirigido pelo procurador da República Hugo Neto, do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), auxiliado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, também instalada em Lisboa.

Em destaque, segundo a emissora portuguesa TVI, está o empresário brasileiro e principal acionista da Portimonense, Teodoro Fonseca, e os negócios que ele supostamente teria com o FC Porto através do seu presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa.

O semanário português "Expresso" lembra que as relações entre Teodoro Fonseca e o Porto começaram em 2008, quando este foi o intermediário na transferência do brasileiro Hulk. Além disso, Fonseca concedeu também empréstimos de diversos montantes ao Porto na última década, através das empresas que controla.

Futebol