PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Por que astros da NBA não levaram a estatueta depois de ganharem o Oscar

Kevin Durant e Mike Conley Jr, na época em que jogavam no Golden State Warriors e Memphis Grizzlies, respectivamente - Joe Murphy/NBAE via Getty Images
Kevin Durant e Mike Conley Jr, na época em que jogavam no Golden State Warriors e Memphis Grizzlies, respectivamente Imagem: Joe Murphy/NBAE via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

27/04/2021 04h00

A edição 2021 do Oscar premiou no último domingo (24) um curta-metragem com participação de dois jogadores da NBA. Kevin Durant, do Brooklyn Nets, e Mike Conley Jr., do Utah Jazz, integram a lista de produtores-executivos do filme "Dois Estranhos", da Netflix, vencedor na categoria melhor curta-metragem em live action. Mas, diferentemente de Kobe Bryant em 2018, nenhum deles recebeu a estatueta.

A diferença entre os dois casos tem relação com a participação dos atletas nos respectivos filmes. Pelas regras da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza a premiação, só levam o Oscar para casa os responsáveis criativos de cada projeto. Na categoria de curta-metragem em live action, apenas duas pessoas por filme eram indicadas.

Os diretores Martin Roe (direita) e Travon Free (esquerda) receberam o Oscar por "Dois Estranho", melhor curta-metragem em live action - Handout/A.M.P.A.S. via Getty Images - Handout/A.M.P.A.S. via Getty Images
Os diretores Martin Roe (direita) e Travon Free (esquerda) receberam o Oscar por "Dois Estranho"
Imagem: Handout/A.M.P.A.S. via Getty Images

No caso de "Dois Estranhos", o diretor e escritor Travon Free e o codiretor Martin Roe foram os escolhidos para receberem a premiação.

Kobe Bryant tinha participação direta em seu curta "Dear Basketball", vencedor do Oscar de melhor curta-metragem de animação. O ex-jogador do Los Angeles Lakers, morto no ano passado, escreveu e dirigiu a história inspirada em sua carta de aposentadoria do basquete. Por isso, ele recebeu a estatueta dourada.

A participação de Kevin Durant no projeto aconteceu por meio de sua empresa "Thirty Five Ventures", que investe nos mais variados projetos. Em entrevista ao site "Slam", o astro dos Nets afirmou ter se encantado com o projeto ao ler o roteiro.

"No minuto em que vimos o roteiro do projeto, sabíamos que tinha potencial para ser muito poderoso e queríamos estar envolvidos. Vê-lo ganhando vida nas telas foi uma experiência intensa", disse.

"Eu também tive a oportunidade de exibir o filme para os meus companheiros de equipe e treinadores dos Nets, e acho que todo mundo saiu com o mesmo sentimento que eu, que o filme conta uma história muito importante sobre a experiência negra, mas de um jeito real e cru, nem um pouco enfadonho", completou Durant..

Mesmo ausentes da cerimônia e sem a estatueta, Durant e Conley Jr. celebraram a vitória de "Dois Estranhos" nas redes sociais. Em entrevista à "CBS", dos Estados Unidos, Conley disse que os companheiros de Utah Jazz o provocavam falando que ele venceria um Oscar antes de conquistar um título da NBA.

Em "Dois Estranhos", o cartunista Carter (Joey Bada$$) fica preso em um loop temporal no qual é constantemente assassinado pelo policial racista Merk (Andrew Howard). O filme é uma crítica ao massacre de negros americanos pela polícia, fazendo uma clara alusão ao caso de George Floyd.

Basquete