PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Renan fala sobre 'nervosismo' de Abel e referência de F. Melo no Palmeiras

Zagueiro Renan comemora o gol da vitória do Palmeiras sobre o Universitário em Lima pela Libertadores - Raul Sifuentes/Getty Images
Zagueiro Renan comemora o gol da vitória do Palmeiras sobre o Universitário em Lima pela Libertadores Imagem: Raul Sifuentes/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/04/2021 21h07

A estreia do Palmeiras na Libertadores foi com emoção, com a vitória sobre o Universitário garantida no apagar das luzes com gol do zagueiro Renan. Mais um menino vindo da base alviverde, o jovem falou das referências que tem no clube e sobre o comandante Abel Ferreira ao Futebol na Veia, dos canais ESPN.

"Em dia de jogo ele muda né, nos treinos é um cara totalmente tranquilo, conversa bastante. No jogo qualquer um muda, não considero ele nervoso não. E, no jogo, você tem que ouvir, porque com certeza ele está falando algo bom para você, então tem que ouvir de qualquer jeito", sobre o temperamento do treinador português.

Com apenas 18 anos, Renan é o terceiro jogador mais novo a marcar um gol pelo Palmeiras na Libertadores e o zagueiro falou sobre quem considera mais referência dentro do time.

"O Felipe Melo é uma referência né, e qualquer garoto fica nervoso de jogar ao lado dele, de instruções, de conversar com ele. Mas é um cara que agrega muito, ajuda bastante pela experiência. Eu não tenho tanta intimidade, mas sempre que precisa ele ajuda e sabe passar para gente", disse.

Para completar os jogadores que mais ajudam na sua formação, não pode faltar a dupla de zaga, muito elogiada por Renan. "Quando cheguei no Palmeiras, comecei a cria o espírito de atleta e, hoje, sem dúvidas, é o Gustavo Gomez, zagueiro que entrega tudo e acompanhando pego muito da experiência dele. Luan também tem uma técnica absurda, então são dois zagueiros que aprendo muito", disse o garoto.

Com nomes experientes no elenco, Renan também comentou sobre a pressão sobre o time de Abel, que vinha de quatro jogos sem vencer antes da estreia na Libertadores e sofreu críticas de parte da torcida e como isso não afeta os jogadores.

"Acho que não, o elenco é bem maduro, bastante cara experiente e é um grupo que não absorve muitas críticas, blindado e que comprou a ideia do treinador, assim como foi ano passado. A meta é continuar cumprindo com os deveres para as coisas acontecerem", completou.

Hoje jogando na zaga, Renan ainda contou a história de sua ida ao teste do Palmeiras, que aconteceu por acaso, mas que deu muito certo. Jogava no Vila Isabel de Osasco, na várzea e teve um amistoso contra o Água Santa e eles gostaram de mim e já estavam preparando a documentação para me inscrever no sub-13 pro Paulista. E quando estava quase fechando, apareceu uma vaga para fazer teste no palmeiras, só que não era para mim, era para um menino que era do Água Santa, mas ele não iria conseguir fazer, então como os dirigentes tinham gostado de mim, eles me mandaram e fui lá", contou.

UOL Esporte vê TV