PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Paulo Nunes vê pressão exagerada sobre Palmeiras: 'Não tem cabimento'

Paulo Nunes, comentarista do Grupo Globo - Reprodução/Globo
Paulo Nunes, comentarista do Grupo Globo Imagem: Reprodução/Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/04/2021 22h44

Comentarista do Grupo Globo, Paulo Nunes avaliou que a cobrança feita por alguns torcedores do Palmeiras na última semana após a sequência de quatro jogos sem vitória do time alviverde na Supercopa do Brasil, na Recopa Sul-americana e no Campeonato Paulista pode atrapalhar o rendimento do time na estreia da Copa Libertadores da América.

Na opinião do ex-atacante, o Palmeiras teria tudo para começar a competição de forma tranquila, mas já vai estrear pressionado por um bom resultado. A primeira partida da equipe paulista é contra o Universitario (PER), fora de casa, na próxima quarta-feira (21), às 21h.

"O Palmeiras começa a Libertadores como o atual campeão. Teoricamente, começaria sem pressão. Mas o que está acontecendo, coloca uma pressão enorme. O técnico está pressionado por alguns torcedores, porque a imprensa repercutiu, os jogadores são jovens e sentem a pressão. Seria um jogo tranquilo para o Palmeiras, mas não vai ser. Acumula os maus resultados dos últimos jogos", opinou Paulo Nunes no Troca de Passes, do SporTV, hoje.

"Os jogadores e o Abel estão 'pagando o preço' por terem feito um bom trabalho. Isso não tem cabimento. Se eu fosse jogador, eu ia me perguntar o que a torcida quer. É muito confuso (...) O treinador não pode se deixar levar por coisas que estão acontecendo fora do vestiário", continuou.

Paulo Nunes ainda opinou que os jogadores que entraram em campo hoje, no empate em 0 a 0 com o Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista, não podem ser cobrados, pois são jovens e não fazem parte nem do segundo time do Palmeiras.

"O time que jogou não é nem misto. Tinha jogador ali que era o terceiro reserva. Não dá para cobrar boas atuações dos jogadores, achar que eles vão jogar o que a gente espera do Palmeiras. É muito difícil. Não tem organização. É difícil ter organização se for o time reserva com o titular. Então fica difícil cobrar de um jogador, principalmente os mais jovens. Precisa ter jogadores mais experientes para não queimar os jovens", completou.

UOL Esporte vê TV