PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Rueda sobre atitude de Marinho após substituição: 'Espírito aguerrido'

Marinho, atacante do Santos - Pool/Getty Images
Marinho, atacante do Santos Imagem: Pool/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/04/2021 20h08

O presidente do Santos, Andrés Rueda comentou sobre a atitude de Marinho ao ser substituído na partida contra o San Lorenzo pela pré-Libertadores. Ao deixar a partida, o atacante esbravejou e não cumprimentou o técnico argentino. No ponto de vista do mandatário, a postura do jogador foi errada, porém, demonstra um pouco do espírito aguerrido do time.

"O que aconteceu ontem é a vontade e isso tem um lado bem negativo, ninguém pode passar a mão na cabeça pela atitude tomada, foi errada, mas isso mostra um pouco o espírito aguerrido do nosso time, o pessoal quer jogar não quer se esconder, não quer sair", começou por dizer ele à 'TNT Sports'.

Ainda no assunto, Rueda disse que Marinho reconheceu imediatamente que não havia tomado a melhor das decisões e se desculpou com todos pela atitude tomada.

"Na hora do jogo, quente, Marinho fez uma coisa errada, imediatamente caiu a ficha, entendeu o erro que tinha cometido, ele se desculpou perante a opinião pública, com o time, mas isso de cara, não precisou nem pensar", pontuou ele, que completou:

"Quando o time entrou no vestiário se desculpou, se desculpou com o nosso comandante, o Ariel, isso faz parte do futebol. E tem o lado positivo, mostra a garra que o time tem. Gosta de jogar, tem garra e, de vez em quando, não pode acontecer, mas acontece essas coisas."

Pedido de desculpas:

Com a repercussão negativa de sua atitude, o jogador se posicionou em suas redes sociais e pediu desculpas. "Primeiramente esclarecer que minha atitude foi péssima hoje, após a mudança sai chateado!", escreveu Marinho.

"Não sou insubstituível, não sou dono do time e estou aqui para ajudar, sempre me dediquei e vesti esse manto com muito orgulho! Jogador nenhum (está) acima do clube ou (deve) faltar com respeito ao treinador, porém já pedi perdão ao treinador diante do grupo, nunca tomei atitude assim com treinador nenhum, fica aqui minhas desculpas. Sou homem, e continuarei dando a vida para esse clube, mesmo querendo ficar em campo e ajudar, respeito e sempre irei respeitar qualquer decisão da comissão técnica!", completou.

Holan amenizou a situação:

"É normal. O Marinho é um jogador muito importante para nosso time. É lógico que ele não quer sair, isso é lógico", disse o treinador em entrevista coletiva.

UOL Esporte vê TV