PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Evidente que não sou, diz Kajuru sobre ser pai de filha de Túlio Maravilha

Do UOL, em Brasília

14/04/2021 14h47

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) rebateu a afirmação de ser o pai biológico de uma das filhas do jogador Túlio Maravilha com Alessandra Costa.

"Isso é tão ridículo, programa de fofoca de televisão", afirmou durante o UOL Entrevista, conduzido pelo colunista Tales Faria e pela repórter Luciana Amaral.

"Isso tem 28 anos. Foi publicamente discutido em programas de TV. Diziam que sou pai dela [Marcella Costa] porque ela usa óculos e é estrábica. Então sou pai de todas meninas estrábicas e que usam óculos", afirmou.

Diz ter marcado um exame de DNA para comprovar que não era pai dela, mas, ao chegar a Goiânia, onde seria feito o teste, Alessandra teria viajado ao Rio de Janeiro. "Dez dias depois, ela me disse: 'Esquece esse assunto'", relatou.

Evidente que não sou pai. Basta ver a cara dela. Ela é a cara do Túlio. Não é minha cara. Até porque minha cara é muito fácil de definir como feia, como uma lata velha.
Jorge Kajuru, senador

Túlio e Alessandra estão separados há anos. Atualmente, o atacante é casado com a empresária Cristiane Maravilha.

Polêmica ao vazar gravação com Bolsonaro

O parlamentar entrou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro no final de semana, depois de divulgar uma conversa telefônica entre eles.

Nas gravações, entre outras declarações polêmicas, Bolsonaro pressiona para que os congressistas levem adiante pedidos de impeachment contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). A estratégia seria criar um clima desfavorável à instalação da CPI sobre as ações de combate à pandemia.

Na visão de Kajuru, Bolsonaro "cometeu vários erros", agiu com "desrespeito à imprensa" e pode ser responsabilizado por parte das mortes na pandemia se a CPI da Covid-19 "for séria e independente".

Futebol