PUBLICIDADE
Topo

Cinco vezes em que os clubes foram cobrados por atitudes machistas

Reprodução

Do UOL, em São Paulo

24/03/2021 11h04

Uma publicação machista do Sampaio Corrêa ontem (23) gerou discussão nas redes sociais. O clube usou a imagem de uma mulher de biquíni para anunciar um desconto em um motel. A publicação fez com que o Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) se manifestasse.

Sobre a publicidade misógina e claramente abusiva do Sampaio Corrêa, comunico que o Procon Maranhão irá notificar o clube para retirar imediatamente a peça publicitária...

Karen Taveira Barros, presidente do Procon
Continua depois da publicidade

Ao UOL, o Sampaio Corrêa culpou o patrocinador pela publicação. No Twitter, o clube respondeu falando que quem queria objetificar mulheres era quem via problema no post.

Atitudes machistas no futebol não são novidade. Outros clubes já precisaram se desculpar por conteúdos preconceituosos.

Durante a apresentação de Diego Tardelli e da equipe feminina em 2020, a mascote do Atlético-MG, o "Galo Doido", girou uma das atletas e fez gestos considerados machistas.

Peço desculpas, de coração, falo sobre reconhecer um erro, se arrepender e mudar. Não é da boca para fora, é porque realmente aprendi
desculpa do 'Galo Doido' após polêmica

O Atlético-MG já havia se envolvido em polêmica em 2016. Na ocasião, o clube colocou mulheres de biquínis para apresentar o novo uniforme. Os homens utilizaram calções e calças.

Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Continua depois da publicidade

Em 2019, o Goiás achou uma boa ideia usar imagens sensuais de mulheres no vídeo que antecedia o lançamento da nova camisa.

Não vi sexismo naquele vídeo, nenhum indício de teor machista, sinceramente. Eu vi um vídeo que contém modelos bonitas. Até disse que aquilo representa a beleza da mulher goiana.
Marcelo Almeida, presidente do Goiás

Em um ataque direto ao futebol feminino no fim de janeiro, Sergio Ramos, sócio e ex-conselheiro do Santos, chamou a modalidade de "lixo" e "porcaria".

Campo de futebol não é lugar de mocinha. Mocinhas no campo de futebol são aquelas que a gente enche de porrada e tira de lá, porque não têm que estar lá. Futebol feminino é um lixo
Continua depois da publicidade

No início de março, o Comitê de Gestão do Santos aprovou por unanimidade a expulsão de Sergio Ramos.

Futebol

Futebol