PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Justiça de São Paulo recua e libera demolição do tobogã do Pacaembu

Justiça de São Paulo determina que a demolição do tobogã do Pacaembu é válida - Luís Adorno/UOL
Justiça de São Paulo determina que a demolição do tobogã do Pacaembu é válida Imagem: Luís Adorno/UOL

Do UOL, em São Paulo

02/03/2021 11h40Atualizada em 02/03/2021 11h53

A Justiça de São Paulo voltou atrás e liberou que o tobogã do estádio do Pacaembu seja demolido pela concessionária que venceu a licitação. De acordo com a juíza responsável pela decisão, o tobogã não faz parte do patrimônio tombado do estádio.

A magistrada Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda Pública Central da Capital, ainda destacou que, à época da construção, o tobogã recebeu críticas, pois descaracterizou a arquitetura do estádio.

Em janeiro, como informado pelo Olhar Olímpico, do UOL Esporte, a 13ª Vara de Fazenda Pública acatou pedido formulado pela associação de moradores Viva Pacaembu e concedeu liminar proibindo que a concessionária derrubasse o tobogã. O juiz Alberto Alonso Muñoz também determinou multa diária de R$ 500 mil em caso de não cumprimento da decisão.

Ainda cabe à associação de moradores recursos para tentar, mais uma vez, impedir a demolição do aparato.

Durante a pandemia do novo coronavírus o estádio serviu como hospital de campanha para infectados e agora atende como ponto de vacinação para os grupos de risco.

Esporte