PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Sormani cita falta de títulos, mas vê legado de Sampaoli no Brasil

Sormani exalta mentalidade de Sampaoli - Reprodução/ESPN
Sormani exalta mentalidade de Sampaoli Imagem: Reprodução/ESPN

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/02/2021 20h32

A primeira passagem de Jorge Sampaoli pelo Brasil está chegando ao fim no jogo que encerra a temporada do Atlético-MG, na próxima quinta (25), contra o Palmeiras. Os dois anos do argentino no futebol brasileiro são discutíveis, mas, para Fábio Sormani, comentarista da ESPN, o que mais pesa após sua saída é o legado de jogo que o treinador deixa no país.

"Em dois anos de trabalho no Brasil ele ganhou só o Campeonato Mineiro. É muito pouco. Mas, muito mais do que isso é a filosofia que ele deixa por trás do trabalho dele. A mentalidade do treinador brasileiro depois da passagem do Jorge Sampaoli mudou. Futebol é para frente, é propor o jogo. Os jogadores brasileiros, desde a década de 80 para cá, estavam sendo contaminados por treinadores que dão a bola pro outro time, é a cultura do defensivismo, de você reagir e não agir", argumentou.

Com um futebol no Santos que levou o time da Vila ao vice campeonato brasileiro em 2019, Sampaoli encantou ao buscar o jogo mesmo com um elenco sem grandes estrelas. No Atlético, o começo foi parecido, mas a temporada do Galo se mostrou muito instável. Para Sormani, esse jeito Sampaoli de pensar vai de encontro com o que se encontra pelo Brasil.

"O que a gente mais vê no futebol brasileiro é a escola Tite, a escola Mano, Carille, escola da reação. E começou a mudar com ele no Santos. Não ganhou nada, mas aquele jogo contra o Corinthians na semi do paulista, é um divisor de águas para os treinadores brasileiros. O Corinthians não chutou nenhuma bola no gol, foi um massacre. Aí os técnicos passaram a olhar o futebol de forma diferente, o torcedor gostando, é possível ganhar agindo e não reagindo. Esse é o grande legado do Sampaoli: treinador de futebol está tomando amor pela bola", concluiu.

Sampaoli se despede do Galo para ir à França, onde vai comandar o Olympique de Marseille de imediato.

UOL Esporte vê TV