PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Quis mostrar que podia ser feminina e andar de skate, diz Letícia Bufoni

Leticia Bufoni explica mudança no visual e se vê como espelho para novas skatistas - USA TODAY USPW
Leticia Bufoni explica mudança no visual e se vê como espelho para novas skatistas Imagem: USA TODAY USPW

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/01/2021 21h08

Entre as principais skatistas do mundo, Letícia Bufoni acredita ter se tornado "uma figura que sempre quis ter". Em entrevista ao "Bola da Vez", a esportista disse não se importar com as críticas por adotar um visual "mais feminino", e se vê, hoje, como um modelo para as jovens skatistas.

"Fui muito criticada dentro do skate por usar calça legging, por estar de maquiagem na pista de skate, mas foi algo que eu me sentia bem e confortável. Nunca me importei com as críticas. Acabou que eu virei uma figura que eu sempre quis ter. Sempre quis poder mostrar para o meu pai uma menina feminina que andasse bem de skate, para ele deixar eu andar, e eu não tinha isso. Não tinha como provar para ele que meninas andavam de skate. Eu acabei me tornado, sem querer, essa figura. E hoje é muito legal ver as meninas andar de skate", falou Letícia em entrevista à ESPN Brasil, exibida hoje.

A campeã mundial de skate street conta que seu estilo "maloqueira" incomodava suas irmãs. A mudança de visual, porém, só veio na adolescência, quando quis "estar mais bonitinha".

"Eu sempre fui muito maloqueira, sempre me vesti como menino, e era uma guerra dentro de casa. Então, as minhas irmãs me obrigavam a usar rosa e prender o cabelo para eu ir para a pista de skate. O que elas mais odiavam era elas estarem lá assistindo eu andar de skate e alguém comentar: 'olha aquele menino, que bonitinho'", relatou Letícia.

"Isso veio desde lá detrás, dos meus 11 anos mais ou menos. Quando chegou a fase da adolescência, de querer estar mais bonitinha, se arrumar pros meninos, e acabei me espelhando nas minhas amigas e irmãs. Acabei me arrumando um pouco mais para andar de skate", completou.

Rumo a Tóquio

Em busca de uma vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio, Letícia acredita que a pausa nas competições, apesar de difícil, era necessária.

"Realmente, foi um ano muito difícil para gente. Um ano sem eventos, que eu não treinei o que eu treino normalmente. Ao mesmo tempo, foi um ano que a gente precisava. A gente veio de três anos de muitas competições, muitas lesões. Então, ficar um pouco em casa, recuperar o corpo e a cabeça foi muito importante para todos os skatistas. É muito tempo. Está todo mundo ansioso e pronto para voltar aos treinos, às competições. Agora que a gente tem uma ideia de como vão começar as coisas, vai dar para andar de skate mais firme. O meu grande foco esse ano é a vaga para as Olimpíadas. É um sonho que eu já tenho há muito tempo. Quero muito representar o Brasil", afirmou.

Esporte