PUBLICIDADE
Topo

Esporte

No Rio, Polícia Federal prende golfista argentino procurado pela Interpol

Ángel Cabrera era procurado por crimes cometidos entre 2016 e 2020 - Jeff Gross/Getty Images
Ángel Cabrera era procurado por crimes cometidos entre 2016 e 2020 Imagem: Jeff Gross/Getty Images

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

15/01/2021 09h22Atualizada em 15/01/2021 10h56

O golfista argentino Ángel Cabrera, 51 anos, foi preso ontem pela Polícia Federal no Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro.

O atleta era procurado pela Interpol acusado pelas autoridades argentinas do país de lesões corporais, furto, desobediência reiterada a autoridade e ameaças. Os crimes foram cometidos em 2016, 2018 e 2020.

Segundo os jornais argentinos, El Pato, como é conhecido, é acusado de violência doméstica contra duas ex-companheiras.

O nome do atleta constava na lista da Difusão Vermelha da Interpol e foi inserido por autoridades argentinas. "O mandado de prisão preventiva para fins de extradição foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal", informou a PF.

A PF informou ainda que o extraditando deu entrada na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, ontem às 21h15. A cadeia é a porta de entrada do sistema prisional fluminense.

O atleta deve ser transferido para o Complexo de Presídios de Gericinó - Bangu 8. Ele ficará na ala federal destinada aos presos da PF, onde o ex-governador Sérgio Cabral (MDB) cumpre pena. Até ser extraditado para Argentina, o golfista ficará no sistema prisional brasileiro.

Entre outras competições, Cabrera tem títulos no US Open, em 2007, e no Masters, em 2009.

Esporte