PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Presidente do Cruzeiro vê acesso 'complicado' e se inspira no América-MG

Sérgio Santos Rodrigues, presidente do Cruzeiro, se espelha no América-MG em centenário - Reprodução/SporTV
Sérgio Santos Rodrigues, presidente do Cruzeiro, se espelha no América-MG em centenário Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/12/2020 15h50

Para Sérgio Santos Rodrigues, presidente do Cruzeiro, o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro ficou "muito complicado" após o empate sem gols, ontem, com o Cuiabá.

No "Seleção SporTV" de hoje, o dirigente admitiu que, internamente, o clube já planeja a próxima temporada - ano do centenário do clube - com a Raposa na Série B. Mesmo assim, Sérgio Santos Rodrigues almeja um título em 2021, e cita o América-MG (vice-líder da Série B e semifinalista na Copa do Brasil) como exemplo.

"Internamente, a gente sabe que a realidade é essa (disputar a Série B em 2021). Até a rodada de ontem, a gente estava com muita expectativa. A gente sabe que a situação está muito complicada, e, infelizmente, tudo caminha para essa ser a nossa realidade mesmo", falou o presidente.

"O Felipão fez um excelente início de campanha, com quatro vitórias e três derrotas, depois, teve uma derrota inesperada, e aí a gente começou a performar muito bem fora de casa, contra os clubes que estavam à frente na tabela, e perdendo pontos para os que estavam atrás. (...) A expectativa que a gente criou com a chegada do Felipão era de que era possível", completou.

Mesmo sem o acesso, Sérgio Santos Rodrigues tem como meta manter Luiz Felipe Scolari no clube mineiro. Ontem, em coletiva após empate, o técnico disse que veio para tirar o clube do risco de novo rebaixamento.

"O nosso contrato com o Felipão é até o final de 2022, e nossa conversa toda é fazer o planejamento juntos. Só se tiver alguma coisa fora do comum por parte dele. O interesse do Cruzeiro é esse (manutenção), sim", falou.

"A gente tem três competições. Certamente, no Brasileiro, será brigar pelo acesso. E Mineiro, e porque não Copa do Brasil... O América dando o exemplo de que um time da grandeza do Cruzeiro, independentemente de estar na Série B, com o Felipão e atletas experientes, pode, sim, disputar uma Copa do Brasil. Com certeza a gente vai tentar brigar por um título no nosso centenário", seguiu.

Cruzeiro