PUBLICIDADE
Topo

Futebol Americano

Jornal: Dono de time da NFL pagou R$8 mi a empregada por má conduta sexual

Washington Football Team em ação na NFL - Rob Carr/Getty Images
Washington Football Team em ação na NFL Imagem: Rob Carr/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/12/2020 17h58

O Washington Football Team pagou cerca de R$8 milhões a uma funcionária que prestou queixas de má conduta sexual do dono da franquia, Daniel Snyder. O episódio teria acontecido em 2009, de acordo com informações do jornal Washington Post, que teve acesso a uma cópia do acordo.

Após o suposto incidente, que teria se passado no avião particular de Daniel Snyder, a vítima fez denúncias e foi desligada do clube. O acordo foi assinado em 22 de julho de 2009, sem que a franquia de Washington - ou seu dono - reconhecesse qualquer irregularidade.

A funcionária foi demitida por justa causa, mas teve seu arquivo pessoal alterado - em comum acordo com o clube - para mostrar que a saída foi voluntária. Além disso, ela recebeu uma carta de recomendação que dizia que ela era "muito respeitada dentro do clube e da NFL" e que "seria um ativo para outra organização".

Clube sob investigação

O Washington Footbal Team atravessa um escândalo sexual deflagrado após outra reportagem do Washington Post, que ouviu quinze mulheres que disseram ter sido assediadas sexualmente enquanto trabalhavam no clube.

Uma segunda reportagem sobre o tema ouviu 25 mulheres e revelou que o clube produziu vídeos obscenos com filmagens de líderes de torcida entre 2008 e 2010.

Futebol Americano