PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Capelo cobra humanidade do Flamengo: 'Só pensa em dinheiro'

O presidente do Flamengo Rodolfo Landim comparece à cerimônia de posse do ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSDD-RN), em Brasília - Pedro Ladeira/Folhapress
O presidente do Flamengo Rodolfo Landim comparece à cerimônia de posse do ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSDD-RN), em Brasília Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

03/12/2020 11h01

As famílias dos garotos que perderam a vida no incêndio do Ninho do Urubu seguem travando brigas na justiça com o Flamengo.

O acordo que renderia R$ 10 mil aos familiares, ganhou um novo capítulo após o clube carioca ter vencido o recurso para redução em R$ 5 mil na última quarta-feira (3).

Em participação na edição de hoje do 'Redação Sportv', o jornalista Rodrigo Capelo se mostrou inconformado com a postura do Flamengo.

"É uma tristeza que o Flamengo esteja brigando na justiça para diminuir o pagamento às famílias dos jovens garotos que morreram no incêndio do Ninho do Urubu. Um clube que tem em caixa R$ 73 milhões está fazendo barganha para diminuir cinco mil reais. O advogado que representa o clube nessas ações custa mais que isso. Estou atordoado com essa postura", afirmou Capelo.

Para o jornalista, a diretoria do Flamengo deveria parar de olhar unicamente para os números.

"Na cabeça do Flamengo só isso é relevante. Apenas o dinheiro. Esse assunto não era para ser tratado como número. Foram vidas perdidas sob responsabilidade do clube. E isso deveria ter sido resolvido há muito tempo. Não é uma questão jurídica nem financeira, é uma questão de humanidade", completou.

O incêndio no centro de treinamento do Flamengo, que ocasionou a morte de dez garotos das categorias de base do clube, está próximo de completar dois anos.

UOL Esporte vê TV