PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Disney dá novo passo em fusão: entenda futuro de ESPN e Fox Sports

Fox Sports Rádio, principal programa do Fox Sports - Divulgação/Fox Sports
Fox Sports Rádio, principal programa do Fox Sports Imagem: Divulgação/Fox Sports

Gabriel Vaquer

Do UOL, em Aracaju

01/12/2020 12h00

O setor esportivo da Disney teve um dia decisivo para o seu futuro ontem (30). Além do desligamento de três executivos que trabalhavam no Fox Sports, incluindo o chefe Márcio Moron, que estava desde 2012 no canal, os mandatários da empresa americana reuniram funcionários e parte do elenco para anunciar os próximos passos de ESPN e Fox Sports.

A principal notícia tem a ver com a continuidade de nomes: até o fim da primeira quinzena de dezembro, todo o elenco que ainda não renovou o contrato terá seu futuro decidido. Com isso, a Disney entrou na 2ª fase da fusão dos seus canais esportivos.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a reunião não foi das mais tranquilas. Após comunicar as saídas dos gestores, a Disney apresentou João Simões, que já trabalhava diretamente na ESPN, para cuidar da linha editorial do, por enquanto, irmão Fox Sports. Junto com João, Rubens Pozzi e o próprio Head of Sports da Disney Brasil, Carlos Maluf, vão tocar os trabalhos envolvendo programas e debates produzidos diariamente.

Logo após, os executivos da casa afirmaram que todos os nomes que estão com contrato para vencer em dezembro serão chamados, individualmente, para saber se continuam ou não. A Disney iniciará uma rodada de negociações com aqueles que pretende manter. Caso o profissional queira e aceite as condições propostas, ele continua. Tudo vai depender de diversos fatores e casos, que serão analisados ponto por ponto. O profissional terá liberdade para recusar e seguir sua vida, além de pedir suas próprias cláusulas.

Quem a Disney anunciar que não vai renovar o vínculo terá duas opções. A primeira é trabalhar até o último dia de acordo - 31 de dezembro deste ano, em todos os casos. O segundo é sair imediatamente do ar, mesmo com alguns dias de antecedência. Ninguém será obrigado a cumprir o contrato. Alguns já renovaram recentemente e não vão passar por este protocolo. É o caso de Gustavo Hofman, comentarista da ESPN, que assinou contrato até 2023.

No momento atual, a Disney adentrou no segundo grande passo para a união. Agora, a empresa do Mickey Mouse assume toda a parte operacional e editorial do Fox Sports, o que poderá ser visto aos olhos do público principalmente em janeiro de 2021.

Um reforço dado nesse sentido é que a Disney quer evitar que ESPN e Fox Sports tenham programas no mesmo estilo disputando audiência no horário, o que será mantido nos próximos meses.

Por causa disto, novas mudanças estão previstas na programação para acomodar essa estratégia. Ainda não se sabe quais serão essas. Porém, a tendência é que o Fox Sports tenha cada vez mais eventos ao vivo em detrimento aos programas de debate e jornalísticos que vão ao ar diariamente.

O combinado com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) é que, pelo menos até 31 de dezembro de 2021, o Fox Sports continue no ar. Em janeiro de 2022, a Disney pode devolver a marca totalmente e um outro grupo pode comprar a licença juntamente aos americanos, que são os verdadeiros donos. A tendência é que só a ESPN continue no ar no Brasil após este prazo.

UOL Esporte vê TV