PUBLICIDADE
Topo

Esporte

O dia em que ex-BBB defendeu chute de Maradona em pelada com Zico

Maradona durante o Jogo das Estrelas de 2005 - Reprodução/SporTV
Maradona durante o Jogo das Estrelas de 2005 Imagem: Reprodução/SporTV

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/11/2020 16h51

Poucos goleiros têm o privilégio de dizer que pararam Diego Armando Maradona. Um deles é Giulliano Ciarelli, ex-participante do reality show Big Brother Brasil 5.

Isso aconteceu em 2005, durante o Jogo das Estrelas — evento beneficente organizado anualmente por Zico e que reúne personalidades do esporte e famosos. Naquele ano, Maradona, que morreu ontem aos 60 anos, participou da partida após período de internação por conta das drogas. Entre outros participantes, lá estava Ciarelli.

O momento inusitado de um ex-BBB parando um dos maiores nomes da história do futebol aconteceu quando Maradona arriscou um chute do lado esquerdo, e Ciarelli defendeu.

Vale destacar que, apesar de ficado conhecido à época pela participação no reality show da Rede Globo, Ciarelli atuou profissionalmente como goleiro. Ele teve passagens por clubes como Guarani, Cabofriense e Volta Redonda.

No programa, Giulliano Ciarelli acabou eliminado na terceira semana com 87% dos votos — o vencedor daquela edição foi Jean Wyllys, e Grazi Massafera ficou com o segundo lugar.

Ontem, Ciarelli usou as redes sociais para relembrar a partida beneficente ao lado de Maradona.

"Um dia eu toquei Deus. O Deus do futebol. Gracias, Diego. Hasta la victoria siempre", escreveu no Instagram.

Maradona morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua residência, em Tigre, cidade vizinha de Buenos Aires. O laudo preliminar da autópsia realizada ontem apontou um quadro de insuficiência cardíaca aguda. A análise definitiva será divulgada em até 48 horas.

A saúde do craque argentino já estava precária desde o início do mês, quando ele foi operado de um hematoma subdural e depois, por decisão familiar e médica, permaneceu hospitalizado devido a uma "baixa anímica, anemia e desidratação" e um quadro de abstinência devido ao vício em álcool.

O ex-jogador chegou a ter alta há duas semanas e passou seus últimos dias em casa, acompanhado de enfermeiras 24 horas por dia.

Antes dos problemas de saúde, o campeão mundial trabalhava como técnico do Gimnasia y Esgrima, de La Plata.

Esporte