PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Neto pede paralisação do futebol após surto de covid: 'Quase morri disso'

Neto questiona continuidade do futebol após surtos de covid nos clubes - Reprodução/Band
Neto questiona continuidade do futebol após surtos de covid nos clubes Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/11/2020 13h51Atualizada em 20/11/2020 14h07

Apresentador do "Os Donos da Bola", Neto defendeu a paralisação do futebol após novo surto de covid-19 em um clube brasileiro, neste caso, no Palmeiras. O ex-jogador, que teve a doença, recordou o número de mortes no Brasil e cobrou empatia.

"O futebol, nessa sequência, vai ter que parar. Não é possível o que está acontecendo. (...) Não é só jogar futebol. Não é ir à praia. Não é ser hipócrita. A gente tem que fazer isso para todos nós. Quando a gente não tem isso, o que a gente prova? Que a gente não se importa com o ser humano que está do outro lado", disparou Neto, que ontem criticou a aglomeração de torcedores do São Paulo.

"Eu - que quase morri disso aí, e tem pessoas próximas de mim que morreram - não posso deixar de falar a verdade. Eu não posso deixar de falar que era para ter seis hospitais de campanha no RJ, que arrebentaram com as matas e a pessoas ficaram ricas... O problema da vacina agora, que, politicamente, é muito mais importante para determinadas pessoas do que para um ser humano. Morreram 167 mil pessoas, que correspondem a 167 mil famílias", completou.

Prestes a encarar o Goiás pelo Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tem 19 jogadores contaminados. Hoje, o clube divulgou que Raphael Veiga, Willian, Aníbal, Breno Lopes e Alan foram diagnosticados com a doença.

Segundo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, o Brasil tem 168.141 óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia. Desde o começo da pandemia, o total de pessoas infectadas chegou a 5.983.089.

UOL Esporte vê TV