PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Globo lança promoção no Premiere para minimizar prejuízo da pandemia

Pedro comemora o gol do Flamengo contra o Internacional no Campeonato Brasileiro - Pedro H. Tesch/AGIF
Pedro comemora o gol do Flamengo contra o Internacional no Campeonato Brasileiro Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

10/11/2020 04h00

A Globo lançou na última quinta-feira (5) uma promoção para novos assinantes de seu serviço do pay-per-view, o Premiere. Chamada de "Black Returno", em referência ao 2º turno da Série A do Campeonato Brasileiro, a emissora carioca está oferecendo assinaturas por um valor de até 40% menor que o preço mais baixo do serviço.

O objetivo é minimizar o prejuízo dos últimos meses e recuperar a meta de assinantes prevista para o Premiere após o retorno do futebol brasileiro, depois da paralisação pela pandemia do novo coronavírus - durante a pausa, o pay-per-view perdeu mais de 400 mil assinaturas. A promoção valerá até o próximo dia 16 deste mês.

Na iniciativa, a Globo está oferecendo o valor mais abaixo por até 12 meses. No plano mensal, o cliente pagará R$ 49,90 por seis meses, retornando ao preço normal, de R$ 79,90 em maio do ano que vem, depois do início dos Estaduais de 2021.

Já no plano anual, de R$ 598,80, quem escolher pagar tudo de uma vez no cartão de crédito acaba saindo em vantagem, porque pagará R$ 49,90 por mês por doze meses.

A Globo também dá pontualmente a opção para quem assinar o Globoplay, a plataforma de streaming da Globo, de forma casada com o serviço de futebol. Nesse pacote, disponível apenas em versão de pagamento mensal, o telespectador paga R$ 69,90 mensais pelos dois serviços, sem nenhum período máximo de tempo ou até resolver cancelar o serviço.

A promoção não valerá para clientes antigos, que seguem pagando os valores que já desembolsam mensalmente para ver os jogos do Brasileirão, Copa do Brasil e Campeonatos Estaduais.

Desde julho deste ano, já havia planos da Globo para fazer uma promoção no Premiere para recuperar assinantes, como apurou o UOL Esporte naquele mês. Com o retorno do futebol nacional, a emissora carioca conseguiu recuperar mais de 170 mil assinantes dos 450 mil que havia perdido por causa da paralisação das competições brasileiras. A meta da emissora é conseguir, até o final do ano, alcançar 200 mil novos clientes.

Já até o fim da temporada, em fevereiro, a meta é voltar ao mesmo patamar de março passado.

Se chegar à meta, a Globo passará a ter uma base de 1,6 milhão de assinantes no Premiere, contra 1,8 milhão que tinha antes da pandemia do novo coronavírus, em março. Desde o início da pandemia, mais de 450 mil clientes cancelaram o Premiere via operadoras de TV paga e Premiere Play.

Vale ressaltar que, neste ano, por causa de mudanças no contrato, a arrecadação do Premiere não fará diferença. Com exceção de Flamengo, Corinthians e Grêmio, que não abriram mão de ter um valor fixo mínimo para receber do pay-per-view, a Globo pagará 38% de tudo o que arrecadar para os outros 15 clubes da primeira divisão da Série A - com exceção do Athletico-PR, que não tem contrato para a mídia 'pague para ver', e do Coritiba, que recebe R$ 30 milhões fixos e não entra nesta divisão.

Isso acontece porque a Globo adiantou cotas de transmissão para a maioria dos clubes em 2019, já que muitos deles não se prepararam para a mudança no modelo de pagamento do Brasileirão no ano passado. A empresa deixou de ter uma garantia mínima pelo pay-per-view - com exceção dos três clubes citados acima.

Todos os outros abriram mão desta garantia, enquanto a Globo prometeu pagar 38% fixo de tudo o que arrecadasse no ano para os times que aceitaram essa condição.

Antes, com isso, mesmo se arrecadasse menos do que a garantia mínima, a emissora tinha que arcar com a compensação financeira. Agora, com o ajuste no contrato, isso muda: mesmo que a Globo tenha uma queda grande de assinantes no Premiere em relação ao ano anterior, como aconteceu durante a pandemia do coronavírus, a empresa paga 38% da arrecadação total aos times.

UOL Esporte vê TV