PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Boato diz que irmã de Belfort foi achada após 16 anos; família desmente

Jovita Belfort, mãe de Priscila, nega que a filha tenha sido encontrada em Cotia (SP) - Reprodução/Instagram
Jovita Belfort, mãe de Priscila, nega que a filha tenha sido encontrada em Cotia (SP) Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

30/10/2020 09h14Atualizada em 30/10/2020 10h34

Jovita Belfort, mãe de Priscila, desmentiu um boato que circulava nas redes sociais de que a filha teria sido encontrada em Cotia, na Grande São Paulo. A mãe explicou que a irmã do lutador Vitor Belfort, apesar de se parecer com a jovem das fotos, teria uma idade diferente. Ela também pediu orações.

"Quero agradecer a todos que tem falado comigo por zap [WhatsApp], por face [Facebook], pelo IG [Instagram], pelo carinho, pela atenção e pela força. Faz 4 dias que entrei em contato com o autor da foto, conversamos, a foto foi tirada em Cotia", explicou Jovita.

"O autor da foto foi muito sincero, a moça tomou um suco e conversou um pouco, meio desencontrada, mas foi logo embora e ainda não retornou ao local da foto. Realmente ela lembra um pouco, mas tem muitos pontos diferentes da Priscila", continuou.

Família analisou a foto

"Eu e minha família conversamos, analisamos e temos, infelizmente, a certeza de que não é a Priscila. Até porque, hoje Priscila tem 45 anos indo para 46 anos e a moça não tem esta idade. Mas deve ser de outra família que está a procura dela", escreveu Jovita.

Ela lembrou que há cerca de dois anos uma história parecida sobre o encontro de Priscila aconteceu em Santos (SP).

"Há 2 anos aconteceu a mesma coisa em Santos e a moça que pensaram que poderia ser a Priscila foi levada para uma delegacia lá ela foi identificada e voltou para a família. Desde já agradeço o carinho de todos e todas! Peço que continuem orando para encontrarmos ou termos uma resposta e compartilhando a foto da Priscila e de tantos outros desaparecidos", finalizou a mãe.

O caso

Priscila Belfort foi sequestrada em janeiro de 2004, no Rio de Janeiro, quando saia do trabalho. Em julho de 2013, a polícia chegou a prender Leonardo Luiz Batista, conhecido como "Léo Bicudo", considerado um dos suspeitos de participar do sequestro.

Na época, a polícia trabalhava com a possibilidade da garota ter sido morta no Morro da Providência, no Rio de Janeiro.

Esporte