PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Apresentador joga água para apartar briga entre Edílson e comentarista

Fernando Fernandes joga água em Edílson e Canhão após discussão - Reprodução/Band
Fernando Fernandes joga água em Edílson e Canhão após discussão Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/10/2020 14h11

O apresentador Fernando Fernandes apelou para jatos d'água ao apartar uma discussão entre Edílson Capetinha e Rogério Assis, o Canhão, no "Os Donos da Bola" de hoje. O protesto da Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians, ontem, foi o motivo da discussão.

Para Edílson, a manifestação da torcida alvinegra é fruto dos maus resultados do time de Parque São Jorge, e deve passar quando o time voltar a vencer. O ex-jogador aconselhou o goleiro Cássio - um dos alvos do protesto - a "relevar" as críticas. Já Canhão discordou do colega, e questionou o relacionamento do presidente Andrés Sanchez com a organizada.

"O Cássio tem que relevar essa manifestação, e vamos para o jogo", opinou Edílson, se referindo ao clássico contra o Santos.

"Então ganha hoje e esquece tudo, é isso?", questionou Canhão.

"Não é que esquece tudo, mas a gente vive de resultado", argumentou o Capetinha.

"Não é assim que funciona. O problema é essa relação promiscua de clube de futebol com torcida organizada. (...) Eu sou contra esse tipo de coisa. E não acho que tem que ir cobrar Araos, Everaldo ou qualquer outro jogador que não tenha a influência de um Gil ou Cássio. Esses caras não foram jogar no Corinthians porque quiseram", argumentou Rogério Assis que, na sequência, foi interrompido pelo colega.

"Eu discordo. A torcida do Corinthians não tem relação com presidência...", soltou o ex-jogador.

"Sempre teve! Todas as torcidas organizadas têm", rebateu o jornalista.

"A torcida tem relação com o resultado. Se ganhar, tudo bem. Se perder, protesto. Não é só do Corinthians", seguiu Edílson.

Fernando Fernandes tentou interromper a discussão, chegando até a bater em um latão decorativo. O apresentador, porém, teve poucos instantes de paz, pois o bate-boca recomeçou. Fernandes, inclusive, teve dificuldades para chamar o repórter Nivaldo de Cillo, que estava na Arena Corinthians, palco do jogo de hoje, às 19h, contra o Santos.

Ao final da participação do repórter, Fernandinho perguntou se os colegas estavam mais calmos e, para garantir "frescor" na sequência do programa, borrifou água nos dois. Segundo o apresentador, a dupla seguiu batendo boca nos bastidores.

"Eu quero saber: Estão mais calmos? O que está acontecendo com os dois? Esfria aí! Esfria aí! Esfria! Esfria! Esfria! Ficam brigando. Nem com o de Cillo trazendo as notícias os caras não sossegam".

UOL Esporte vê TV