PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cris Dias muda perfil na CNN e vira 'nômade digital': "Nós ficamos livres"

Cris Dias, jornalista da CNN, mudou estilo de vida e perfil profissional - Reprodução/Instagram
Cris Dias, jornalista da CNN, mudou estilo de vida e perfil profissional Imagem: Reprodução/Instagram

Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

18/09/2020 04h00

A pandemia causada pelo novo coronavírus mudou hábitos e transformou o estilo de vida de muita gente. Cris Dias é uma dessas pessoas. A jornalista da CNN decidiu trocar a correria do noticiário diário esportivo pela produção de conteúdos que tenham maior liberdade narrativa e combinem com seu novo estilo de vida: o "nômade digital". E tudo isso, é claro, sem abandonar o esporte.

"Eu já vinha num movimento de ter projetos em mente, de dar uma desacelerada. Nossa vida é muito frenética, a gente consome demais... Isso traz problemas para nós: ansiedade, depressão, ficar se comparando com outras pessoas na internet...", contou Cris Dias em entrevista ao UOL Esporte.

"Com a pandemia, eu fui colocada de férias, porque o esporte parou. Comecei, então, a pensar em novas formas de viver e trabalhar. Eu queria mudar meu conteúdo, minha maneira de trabalho. Eu fiquei 15 anos no hard news e eu sempre amei o que eu fiz, sempre foi muito prazeroso, mas de uns tempos para cá eu comecei a pensar que já estava 'ok'. A rotina do hard news não me dava mais prazer, a adrenalina...Começou a ser penoso para mim, porque eu já estava em outro movimento mesmo", explicou a gaúcha.

A jornalista morava com o namorado Caio Paduan e o filho Gabriel em uma grande casa na região metropolitana de São Paulo. A família, engajada em um novo estilo de vida, decidiu se libertar para viver onde quiser e praticar o desapego.

"Começamos a vender e doar muitas coisas. Eu vi muitos documentários sobre a situação do nosso planeta e a gente nem se toca que estamos destruindo tudo. E se destruirmos, tudo a gente acaba junto. Resolvi viver de aluguel temporada, fiz cálculos e, em comparação com o gasto mensal que tínhamos na outra casa, saia muito mais barato. Viemos para o coração de São Paulo e, desde então, a gente está nessa. Já fomos para o litoral também... Nós ficamos livres. E nesse estilo de vida, podemos exercer o nosso propósito. No meio do caminho, ainda vimos que o mais legal foi ver a alegria das pessoas recebendo as doações", disse a jornalista.

Essa virada na vida de Cris influenciou, consequentemente, sua carreira no jornalismo. A apresentadora conversou com a CNN sobre a vontade de ajudar a conscientizar a população com os cuidados que devemos ter com o planeta e as implicações que as ações humanas têm.

"Formalizamos minha saída do hard news e começamos a tocar projetos no soft news. Agora estou em São Paulo para organizar tudo com eles. Em outubro, vamos passar quase um mês no Ceará. E ai, depois, a gente vai seguir...", explicou Cris.

"Esse novo projeto passa muito por essa minha nova forma de viver e o esporte, que faz muito parte da minha vida, nunca vai sair de mim. Tudo o que tem a ver comigo, vai ter o esporte junto. Vai ter gastronomia, cultura, meio ambiente, um negócio mais global... Mas o esporte sempre vai estar lá", concluiu a jornalista.

Esporte