PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

DAZN reduz drasticamente operação no Brasil após quase dois anos no país

Copa Sul-Americana foi por um tempo uma das competições no cardápio do DAZN no Brasil - Thiago Ribeiro/AGIF
Copa Sul-Americana foi por um tempo uma das competições no cardápio do DAZN no Brasil Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

09/09/2020 19h31

O DAZN avisou aos seus funcionários na terça-feira (8) que vai reduzir drasticamente sua operação no Brasil. A partir de agora, a plataforma irá ter todo o seu planejamento nos Estados Unidos e a grande maioria de transmissões também será feita com nomes de lá.

O projeto visa diminuir os custos da plataforma de streaming em todo o mundo, após um grande baque financeiro provocado pela pandemia no novo coronavírus. Apenas alguns nomes, como executivos, devem ficar tocando o negócio no Brasil.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a empresa vai diminuir o seu casting de narradores e comentaristas, que conta com Dudu Monsanto, Rafael Oliveira, Helena Calil, Mariana Fontes, entre outros que atuavam no DAZN no último ano em transmissões de jogos da Série C do Campeonato Brasileiro e da Premier League. Uma equipe será mantida, mas bem menor em relação ao que tinham até bem pouco tempo na empresa.

O principal motivo para o corte de pessoal é a questão financeira. A pandemia do novo coronavírus fez a plataforma perder muitos assinantes em todo o mundo, atrapalhando planejamento em todo o mundo. Por causa disso, ela entregou diversos direitos de transmissão que davam prejuízo, como Copa Sul-Americana, Italiano, Francês, entre outros. Agora, o DAZN deve ficar apenas com Copa da Inglaterra, Série C do Campeonato Brasileiro, Novo Basquete Brasil e Copa Libertadores feminina, entre alguns outros.

O DAZN manterá seu foco de investimentos na Europa e na Ásia, sua base maior global de assinantes. A plataforma não conseguiu se pagar no Brasil e era um dos mercados deficitários em todo o mundo. Para o futuro, o grupo deve investir em uma nova área de streaming, que, inicialmente, vai focar no boxe. Outros esportes devem chegar em breve nesse novo investimento.

A plataforma chegou no Brasil ao fim de 2018 e prometia bastante. O DAZN vinha para ser uma "Netflix do Esporte" e anunciou inicialmente os direitos de transmissão do Campeonato Italiano e do Francês. Depois, fechou o seu principal evento: a Copa Sul-Americana, o segundo principal torneio da Conmebol. Nesse investimento, chegou a contratar pontualmente o técnico José Mourinho para uma transmissão especialmente para o Brasil envolvendo o Corinthians, em 2019.

Outro ponto foram as parcerias com os canais abertos. O DAZN fez parcerias exitosas, principalmente com a RedeTV!, com quem fechou a Sul-Americana. No ano passado, com um Racing x Corinthians, a emissora de Osasco chegou ao primeiro lugar no Ibope na Grande São Paulo, atingindo picos de 17 pontos com o evento da plataforma. Atualmente, a empresa tem acordo com a Band para o licenciamento da Série C do Campeonato Brasileiro.

Mas, do início do ano para cá, a situação ficou difícil. Após ter crescimento com a final da Recopa Sul-Americana envolvendo o Flamengo, a pandemia veio, e com ela muitos cancelamentos, já que o principal atrativo do DAZN, o ao vivo, acabou provisoriamente. Pontualmente a plataforma decidiu mudar seu foco e passou a produzir bastante em conteúdos premium, como programas especiais.

Procurada oficialmente pela reportagem, o DAZN não comentou oficialmente o assunto.

UOL Esporte vê TV