PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Empresa vai cuidar de direitos da F1 e não descarta negócio com Globo

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

29/08/2020 00h00

O anúncio oficial de que a Globo não possuirá mais os direitos de transmissão da Fórmula 1 a partir de 2021 já era esperado. Agora, os fãs da categoria no país esperam pelo plano B, que pode até ser a emissora carioca, mas em outro modelo. A Liberty Media deve anunciar nas próximas semanas que a Rio Motorsports, empresa que tenta levar o GP do Brasil para a capital fluminense, também terá o direito de transmissão no Brasil.

Segundo apurou a reportagem do UOL Esporte, a Rio Motorsports pensa em um modelo semelhante a que pratica com sucesso na MotoGP. Além de organizar a corrida no Brasil (no campeonato de motos, já está confirmado GP no Brasil a partir de 2022 no Rio), a empresa quer vender a exibição para possíveis empresas.

Para a Rio Motorsports, a possibilidade é um modelo de negócio bastante interessante, porque consegue controlar todas as frentes do evento no mercado brasileiro. No Brasil, a questão da Fórmula 1 tem um aditivo a mais: a discussão sobre a construção do autódromo do Rio de Janeiro, que ainda não está autorizada oficialmente pelo Governo do Estado.

Ou seja, ter os direitos em mãos seria uma oportunidade de negócio interessante para a empresa. Assim que o contrato estiver assinado, a Rio Motorsports pretende começar tratativas com empresas de comunicação. Antes mesmo de a Liberty Media autorizar, alguns canais de TV foram procurados.

O plano A da Liberty é garantir uma exibidora na TV aberta e na televisão por assinatura. Alguns canais já foram procurados. Uma delas foi a Band, que afirmou ter interesse, mas que prefere iniciar tratativas apenas quando a Rio Motorsports tiver esses direitos garantidos. A Record também foi sondada, mas disse não ter interesse na exibição da categoria. Uma terceira opção é a RedeTV!, mas a emissora ainda não foi procurada.

Caso não consiga uma exibição em TV aberta, considerada prioridade por causa do histórico da categoria, a Rio Motorsports trabalha com uma exibição apenas em TV paga. A aposta é fazer como aconteceu com a MotoGP, que foi oferecida ao Fox Sports e hoje é exibida com destaque no canal esportivo da Disney.

Globo é uma opção?

A Rio Motorsports não descarta negociar com a Globo, se a empresa tiver interesse para transmissão em alguma das duas mídias. Além da TV aberta como exibidora desde 1981, a Fórmula 1 é exibida com sucesso no Sportv desde sua fundação, principalmente seus treinos livres e treinos de classificação para o grid de largada.

Entre os fatores que fizeram a Globo desistir da Fórmula 1, está principalmente a questão financeira. A emissora não quis pagar o valor alto pedido pela Liberty Media para a renovação do contrato, principalmente em negociações no ano passado. A disparada do dólar na pandemia tornou o negócio totalmente inviável.

A audiência, ainda que fosse boa para os padrões atuais da Globo, já não era a mesma alcançada tempos atrás. O faturamento também era muito interessante, mas as marcas compravam cotas de patrocínio muito mais pensando na exposição prometida em programas de grande audiência na Globo, como o Jornal Nacional, do que pelas transmissões em si.

Fórmula 1