PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Após 27 anos, Globo deixa de usar hino de clubes em transmissões de futebol

Vitor Hugo disputa bola com Paulo Henrique Ganso durante duelo entre Palmeiras e Fluminense - Cesar Greco/Palmeiras
Vitor Hugo disputa bola com Paulo Henrique Ganso durante duelo entre Palmeiras e Fluminense Imagem: Cesar Greco/Palmeiras

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

14/08/2020 11h55

Uma tradição de 27 anos foi encerrada pela Globo nesta semana, com o início das transmissões do Campeonato Brasileiro. A emissora carioca parou de tocar o hino dos clubes na cobertura dos gols. No lugar, uma música padrão passou a ser reproduzida.

O novo procedimento começou na vitória do Atlético-MG sobre o Flamengo, exibida no domingo (9) para todo o Brasil. Nessa quarta-feira, a Globo cobriu ao vivo Fluminense 1 x 1 Palmeiras e Ceará 1 x 1 Grêmio, e os quatro gols fizeram a mudança ser mais sentida. A ideia da emissora é homenagear ritmos brasileiros, como o samba, e tornar suas transmissões mais animadas.

A iniciativa lembra a música padrão tocada pelo Fox Sports quando sai um gol em jogos de futebol exibidos pelo canal esportivo da Disney. O Esporte Interativo, em seus jogos na TNT, também possui algo do gênero.

Nas redes sociais, torcedores começaram a subir uma hashtag, a #VoltaOHinoGlobo, pedindo o retorno dos hinos dos clubes. Procurada sobre a mudança de tradição, a Comunicação da Globo explicou ao UOL Esporte as motivações para a mudança.

"Para esta edição do Campeonato Brasileiro, a Globo trouxe novidades nas vinhetas sonoras que marcam a abertura da transmissão, as escalações e o anúncio dos gols. Uma homenagem à diversidade de gêneros musicais e sotaques do país, com referências de samba, funk e ritmos afro-brasileiros. As novas vinhetas têm inspiração em qualidades que fizeram do futebol brasileiro o mais vitorioso do mundo, como a ginga, a habilidade e a capacidade de improvisar", diz o comunicado.

A abolição do hino não foi unanimidade dentro da Globo. Alguns profissionais estranharam a troca pelo samba. Executivos da Globo ouvidos pela reportagem do UOL Esporte entendem que as reclamações iniciais de torcedores nas redes sociais vão parar com o costume e dizem entender a reação de estranheza em um primeiro momento.

O hino dos clubes na cobertura dos gols é uma tradição nas transmissões da Globo desde 1993, antes mesmo até de o placar e o tempo ficarem fixos na tela, o que aconteceu em 1998. A ideia na época foi aproximar as transmissões do torcedor. Até então, não havia nenhum som quando um gol ocorria, nem mesmo nas concorrentes da Globo.

As transmissões da seleção brasileira sempre foram exceção. A Globo tem vinhetas próprias específicas para jogos do Brasil, sem tocar o hino nacional.

UOL Esporte vê TV