PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2020

Regra faz Corinthians jogar na Globo e Palmeiras ir para o Premiere na semi

Jô marcou o segundo gol do Corinthians na vitória sobre o Bragantino pelas quartas de final do Paulistão 2020 - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Jô marcou o segundo gol do Corinthians na vitória sobre o Bragantino pelas quartas de final do Paulistão 2020 Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

31/07/2020 04h00Atualizada em 31/07/2020 12h07

A regra da Fifa que impede um clube de jogar duas partidas em um intervalo menor do que 66 horas fará com que a semifinal entre Corinthians x Mirassol, pelo Campeonato Paulista, seja exibida pela Globo no domingo (2). Com isso, Palmeiras x Ponte Preta ficará restrita ao Premiere, serviço de pay-per-view da Globo.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) oficializou a agenda hoje (31) após se reunir com os clubes. Corinthians x Mirassol rolará às 16h, com transmissão da Globo para São Paulo e boa parte do país, e do SporTV para todo Brasil. Com isso, Palmeiras x Ponte Preta fica para às 19h com transmissão no Premiere.

Não teria, de fato, como ser diferente, mesmo se o Santos passasse de fase. A partida vencida pela Macaca por 3 a 1 começou às 21h de quinta, e não daria para o time campineiro descansar 66 horas se jogasse no horário das 16h. Por isso, inevitavelmente, esse jogo teria que ser mais tarde para a regra não ser descumprida.

Será o segundo jogo desde o retorno do Campeonato Paulista que ficará exclusivo do Palmeiras no Premiere. A última partida da fase de grupos contra o Água Santa, vencida por 2 a 1, só pôde ser vista pelos assinantes do serviço de pay-per-view, que está lutando para crescer sua base mesmo na pandemia do novo coronavírus.

O Corinthians só teve um jogo em TV aberta exibido desde o retorno - o clássico contra o Palmeiras, vencido pelo Timão. Antes da paralisação do campeonato, vale lembrar, esse clássico já estava indicado pela Globo para ser exibido em TV aberta, algo cada vez mais raro pela nova política de priorizar o pay-per-view em jogos grandes.

A intenção da Globo é recuperar cerca de 200 mil assinantes que deixaram o Premiere durante os quatro meses de paralisação do futebol nacional até o final do ano. Até o fim da semana passada, cerca de 20 mil pessoas já haviam assinado o serviço, que tinha uma base de 1,8 milhão de clientes antes da pandemia, em março.