PUBLICIDADE
Topo

Turner fecha cobertura da Champions e quer mostrar força por renovação

Jean Catuffe/Getty Images
Imagem: Jean Catuffe/Getty Images

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

09/07/2020 04h00

A Turner fechou o planejamento das transmissões da Uefa Champions League, que voltará em um formato diferente em agosto, com sede única em Lisboa (POR). A programadora vai exibir praticamente todas as partidas do mata-mata decisivo na TNT e fechou acordo comercial com sete empresas para patrocinar as exibições.

Tal cobertura mais grandiosa, dentro do possível para a pandemia do novo coronavírus, tem explicação: a Turner quer mostrar força e valorização ainda maior da Champions League, visando a renovação de contrato pelos direitos de transmissão da principal competição da Europa, que terá licitação negociada a partir do ano que vem.

Ao todo, a Turner vai exibir 11 jogos na TNT, transmitidos pela equipe do Esporte Interativo. A cobertura começa na sexta (10), com transmissão a partir das 7h (horário de Brasília) do sorteio dos confrontos das quartas de final. Tanto os jogos, como o sorteio, serão feitos com a equipe realizando transmissão diretamente de suas casas.

Entre as empresas que fecharam patrocínio com a Turner, estão Sporting Bet, Nissan, Claro, Santander, P&G (Gillette), Heineken e Hoteis.com. É o maior número de patrocinadores conseguidos para os jogos da Champions desde que a Turner assumiu o campeonato, em 2015. Em época de crise por causa da pandemia, o número alto foi comemorado internamente.

A ideia da Turner é reforçar a força que conseguiu com a Champions League no Brasil e usar isso na renovação de contrato com a Team, agência da Uefa que negocia os direitos de transmissão da liga. Marcada para o segundo semestre deste ano, a licitação foi adiada para o início de 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Além da estratégia com a Champions nesse formato diferente, a Turner confia no bom trabalho realizado nos últimos cinco anos. A programadora criou o conceito de correspondentes na Europa para acompanhar o dia a dia dos clubes europeus que estão envolvidos na Champions, o que antes não se tinha na televisão brasileira. O número de transmissões in loco também cresceu bastante com o torneio nas mãos da programadora.

Mas executivos da programadora sabem que renovar a Champions não será missão fácil. A Globo monitora a situação, mas a grande concorrente na visão da Turner será o Grupo Disney, que agora é dona da ESPN e do Fox Sports. A Disney tem interesse no retorno da Champions, que foi exibida pela ESPN Brasil por mais de 20 anos na TV paga.

UOL Esporte vê TV