PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Youtube: FluTV tem poucas câmeras e evita citar nomes do Flamengo

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

08/07/2020 23h47

Quem assistia à final da Taça Rio entre Fluminense e Flamengo se incomodou com uma atitude do narrador Anderson Cardoso, que comandou o jogo pela FluTV. O locutor não citou o nome dos jogadores do rival, nem mesmo falou o nome do Rubro-Negro em grande parte do primeiro tempo. No segundo tempo, com um gol de empate do Flamengo, houve uma rápida citação, mas sem dizer que Pedro foi o autor dele. A linha editorial foi uma ordem da direção do Tricolor das Laranjeiras. O clube também disponibilizou poucas câmeras disponíveis para a transmissão.

O fato incomodou flamenguistas principalmente, mas também torcedores neutros, que só estavam na live para ver a partida. Exibida no mesmo horário, por exemplo a live da FlaTV que tinha apenas áudio sem imagens da partida, citava normalmente os nomes dos jogadores do Fluminense e o próprio clube adversário.

A reportagem apurou que a direção do Fluminense orientou que o narrador da FluTV não fizesse citações ao rival, optando por uma transmissão mais próxima ao torcedor tricolor. No início da partida, nomes do Flamengo chegaram a ser citados rapidamente, mas logo depois aconteceu o "apagão" que revoltou.

Um exemplo: quando a bola estava com o Flamengo, Anderson Cardoso optava por falar o nome do jogador do Fluminense que marcava o adversário flamenguista. Até mesmo em lances de perigo, o nome do Rubro-Negro e dos atacantes também não eram citados. Após o primeiro gol do Flu, marcado por Gilberto, o comentarista Marcelo Pires chegou a citar rapidamente o nome do adversário rubro-negro.

Anderson Cardoso já fez alguns jogos transmitidos por áudio na FluTV e é conhecido do público do Rio de Janeiro por ter trabalhado na Rádio Transamérica local. No entanto, nas redes sociais, muitos não reconheciam sua voz e até elogiavam sua habilidade em "fingir" a não existência do adversário. No segundo tempo, no gol marcado por Pedro que deu o empate ao Fla, o narrador citou o nome do Fla, mas sem dizer que o gol foi o atacante.

Além disso, quem reparava mais atentamente no jogo pôde notar que o Fluminense tinha menos recursos técnicos para exibir a final, diferente de Flamengo e Vasco, que fizeram seus jogos em um padrão mais parecido com partidas exibidas pela Globo. Enquanto os concorrentes exibiram os seus jogos com até 13 câmeras, o Flu trabalhou a sua partida com um aparato de 6 a 7 câmeras.

Mesmo com a reclamação, Fluminense x Flamengo na FluTV bateu o recorde de transmissões de futebol ao vivo na internet brasileira, chegando ainda no primeiro tempo a um pico de 2,74 milhões de telespectadores simultâneos, mais de 500 mil acima do antigo recorde, que era da FlaTV com o jogo entre Flamengo x Boavista, exibido na quarta-feira passada (1).

No segundo tempo, ainda melhor: a live bateu 3,400 milhões simultâneos e virou a maior live da história internet mundial, passando a live promovida pela cantora sertaneja Marília Mendonça, no dia 8 de abril, que chegou a 3,331 milhões. Nos penais que deram o título do turno para o Fluminense, mais um recorde, com pico atingindo 3,594 milhões de pessoas simultaneamente vendo o jogo no momento que Rafinha, do Flamengo, perdeu o pênalti decisivo.

Fluminense