PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Confiamos em recuperação', diz médico de Zanardi

ANSA

21/06/2020 09h51

SIENA, 21 JUN (ANSA) - O diretor de emergência do Hospital Santa Maria alle Scotte, Sabino Scolletta, disse neste domingo (21) que está "confiante" na recuperação do campeão paralímpico e ex-piloto de Fórmula 1 italiano Alessandro Zanardi, que sofreu um grave acidente durante um evento de paraciclismo na última sexta-feira (19).

Zanardi, 53 anos, passou por uma cirurgia de urgência e está há dois dias em coma induzido na UTI. De acordo com os médicos, ele não tem risco de morte neste momento, mas seu quadro neurológico é considerado "muito grave e incerto".

"Confiamos em sua possibilidade de recuperação, estamos todos confiantes. É um grande atleta, e esperamos que isso o ajude nesta situação", declarou Scolletta. De acordo com o médico, a esperança cresce à medida em que sua condição continua estável.

"Isso significa que não há uma piora, o que nos dá uma grande esperança. Confiamos que as condições clínicas continuarão estáveis, e isso pode nos dar a possibilidade de pensar em avaliá-lo neurologicamente", disse Scolletta.

Os médicos planejam tirar Zanardi do coma induzido nos próximos dias para ver se há sequelas do acidente. No entanto, apesar do otimismo, a equipe que atende o paratleta não exclui a possibilidade de uma piora em seu estado de saúde.

Acidente

Zanardi participava de um evento de paraciclismo em Pienza, na província de Siena, quando perdeu o controle da handbike em uma curva, capotou duas vezes e bateu em um caminhão com reboque.

O paratleta sofreu múltiplas fraturas no crânio por causa da colisão. O motorista do caminhão, cujo nome não foi revelado, é investigado pelo Ministério Público de Siena, mas seu advogado diz que ele foi pego de surpresa e ainda conseguiu evitar uma batida frontal com Zanardi, algo que poderia causar consequências piores.

A Arma dos Carabineiros também interrogou os organizadores do evento, que se chama "Obiettivo Tricolore", uma espécie de revezamento que cruzaria a Itália de norte a sul para incentivar o esporte paralímpico. A iniciativa havia sido idealizada pelo próprio Zanardi.

A polícia ainda apreendeu o celular e a handbike que o paratleta usava no evento, além de um vídeo que mostra que Zanardi estava com as mãos no guidão logo antes do acidente, indicando que ele tinha o controle da handbike.

História

Protagonista de uma das maiores histórias de superação do esporte moderno, o italiano foi bicampeão da antiga CART (1997 e 1998) e disputou cinco temporadas na Fórmula 1, a última delas em 1999, pela equipe Williams.

Ao retornar para a CART, em 2001, sofreu um grave acidente no circuito oval de Lausitz, na Alemanha, e teve as duas pernas amputadas, mas Zanardi nunca desistiu das corridas. Após uma longa recuperação, disputou o WTCC e obteve três vitórias.

Mas foi no paraciclismo onde ele se encontrou. Começando a competir em 2007, logo passou a colecionar pódios, alcançando três medalhas paralímpicas nos Jogos de Londres, em 2012, sendo duas de ouro e uma de prata.

Quatro anos depois, o italiano conquistou mais três medalhas nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro, novamente duas de ouro e uma de prata.

(ANSA)

Esporte