PUBLICIDADE
Topo

ESPN pagará R$ 100 mil para apresentadora Juliana Veiga em ação trabalhista

Juliana Veiga quando apresentava o SportsCenter na ESPN Brasil - Divulgação/ESPN Brasil
Juliana Veiga quando apresentava o SportsCenter na ESPN Brasil Imagem: Divulgação/ESPN Brasil

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

20/05/2020 04h00

A 74ª Vara do Trabalho de São Paulo rejeitou recurso ordinário da ESPN Brasil e condenou a emissora esportiva da Disney a pagar um valor de R$ 100 mil pelo reconhecimento de vínculo empregatício com a jornalista Juliana Veiga, que trabalhou como apresentadora do canal pago entre os anos de 2012 e 2019.

O UOL Esporte teve acesso à decisão. A Justiça manifestou que a ESPN não quis questionar a decisão do juiz do caso, não apontou algum erro no processo em seu recurso. Com isso, manteve decisão em outras instâncias, aceitando parte dos argumentos de Juliana e de sua equipe de advogados. A decisão, no entanto, ainda cabe recurso no TST (Tribunal Superior do Trabalho), a maior esfera da Justiça do Trabalho no Brasil.

Inicialmente, a jornalista, conhecida pela voz marcante, pediu quase R$ 1 milhão - ou exatos R$ 928.360,24 - para compensar perdas por falta de direitos trabalhistas quando era contatada da ESPN, como férias, 13º salário, horas extras e adicional noturno, por exemplo.

Juliana Veiga alegou que o contrato foi rescindido de forma unilateral por uma opção da Disney, dona da ESPN Brasil. A radialista alegou que a emissora não pagou nenhum tipo de valor de rescisão de contrato, mesmo trabalhando por anos no canal esportivo como um de seus nomes principais.

A jornalista também pediu pagamentos de descontos fiscais, como Imposto de Renda, e dos honorários de seus advogados no processo inteiro, além das custas processuais. Com exceção do primeiro ponto, todas as outras demandas pedidas por Juliana foram aceitas no processo.

No entanto, por não conseguir provar que trabalhava no horário da noite e nos fins de semana com muita frequência como dizia no processo, a causa teve uma redução drástica. A Justiça determinou o pagamento de R$ 100 mil para a jornalista, além de R$ 2 mil de custas da movimentação processual arcadas pela ESPN Brasil.

Apresentadora da ESPN Brasil entre 2012 e 2019, Juliana Veiga apresentou o "Sportscenter" e, em boa parte deste tempo, juntamente com Dudu Monsanto, que recentemente também venceu um processo trabalhista contra a emissora esportiva da Disney. O jornalista atualmente na DAZN, no entanto, levou pouco mais de R$ 500 mil reais pela causa.

A profissional também fez locuções de chamadas e apresentou edições do "Bola de Prata", premiação de final de ano do canal esportivo, voltada ao Campeonato Brasileiro. Atualmente, Juliana Veiga é a voz padrão do metrô de São Paulo. Antes da ESPN, trabalhou como apresentadora na Band e no BandSports.

Procurada oficialmente para falar sobre o assunto pela reportagem, a ESPN não quis comentar o fato.

UOL Esporte vê TV