PUBLICIDADE
Topo

Cade acelera e vai debater fusão entre Disney e Fox na próxima quarta-feira

Microfones do Fox Sports - Divulgação
Microfones do Fox Sports Imagem: Divulgação

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

30/04/2020 08h11

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) marcou para a próxima quarta-feira (6) o julgamento que vai decidir o futuro da fusão entre Disney e Fox no Brasil. A informação foi obtida pelo UOL Esporte no início da tarde de ontem (29) e confirmada pelo órgão, que divulgou o cronograma da próxima sessão. O processo influi diretamente na vida da ESPN Brasil e do Fox Sports, dois dos canais de esporte mais importantes do país.

A discussão acontecerá por videoconferência, já que o plenário do Cade não tem se reunido em Brasília por causa da pandemia da Covid-19. A reportagem do UOL Esporte apurou que a marcação da data para uma nova discussão ocorreu após a Disney fazer várias reclamações sobre a demora do órgão para se posicionar sobre o assunto.

Tais reclamações ocorrem desde o início do ano, bem antes da pandemia da Covid-19. A Disney defende que a ausência de uma decisão para o assunto a impede de fazer os investimentos desejados no Brasil, principalmente na área esportiva, mais exatamente na ESPN. Esses investimentos incluem renovação de direitos de transmissão.

No entanto, o plenário voltar a discutir o assunto não é exatamente o fim da novela, que já dura mais de dois anos. O que acontecerá agora é um parecer final sobre a reconsideração do órgão em reavaliar a fusão das duas empresas no Brasil. Existem duas possibilidades: a primeira, e considerada desfavorável para a Disney, seria a venda obrigatória do Fox Sports para a melhor proposta que aparecer.

A segunda é o Cade aprovar de vez a fusão com o Fox Sports, considerando algumas questões como direitos de transmissão e pessoal. Essa é a solução que mais agrada à Disney, já que em outros países onde isso aconteceu, como na Argentina, ESPN e Fox Sports já compartilham direitos e até alguns membros da equipe.

Entre as empresas que estão interessadas em comprar o Fox Sports, estão a produtora espanhola Mediapro, o DAZN e a holding Rio Motorsports. Esta última, no entanto, teve exigências para entrar como interessada recentemente e ainda não fez uma proposta concreta.

A Disney, como noticiou o UOL Esporte recentemente, discordou da visão do Cade sobre uma possível venda para a holding, alegando que ela não tem experiência no mercado de televisão esportiva. O órgão, no entanto, sempre defendeu que uma nova empresa entrasse nesse mercado e adquirisse o Fox Sports.

UOL Esporte vê TV