PUBLICIDADE
Topo

Suspensão de campeonatos faz Globo admitir queda de arrecadação no Premiere

Bruno Ulivieri/AGIF
Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

06/04/2020 04h00

A suspensão dos campeonatos estaduais e a indefinição sobre o Campeonato Brasileiro para este ano de 2020, em razão da pausa forçada na crise do coronavírus, já faz diretores do Esporte da Globo admitirem aos clubes que o pay-per-view não deverá, pelo segundo ano seguido, atingir os patamares esperados de arrecadação. O mesmo já ocorreu em 2019, quando se esperava algo em torno de R$ 650 milhões, mas o conseguido foi por volta de R$ 550 milhões.

Segundo apurou o UOL Esporte, desde a suspensão dos campeonatos, já existe um número expressivo de cancelamentos de clientes, o que é entendível devido a situação. O problema é que, por volta do mês de abril, o número de assinantes volta ao normalidade para as previsões, com o fim dos Estaduais e o início do Brasileirão.

Não se trabalha ainda com números, também pela pandemia, mas diretores da Globo já falam que os números dificilmente chegarão ao valor conseguido no ano passado. O curioso é que a Globo imaginava inicialmente crescimento de receitas.

Em 2018, a expectativa era que no ano seguinte o Premiere arrecadasse R$ 650 milhões e, em 2020, que o valor chegasse a R$ 700 milhões. Os clubes entendem a queda de arrecadação mais uma vez, mas novamente se mostram preocupados com mais uma fonte de dinheiro caindo.

Outra atitude que mostra como a Globo está preocupada com o assunto é a suspensão do pagamento de cotas do Campeonato Baiano, um dos Estaduais que são transmitidos pelo Premiere. A emissora carioca garantiu que pagará o valor integral se o torneio voltar, mas espera uma definição, como antecipou a coluna De Primeira.

A arrecadação baixa do Premiere é um dos motivos para que, internamente, a Globo seja contra a mudança do formato no Campeonato Brasileiro, mesmo com o calendário apertado. A emissora defende a manutenção do certame em 38 rodadas em pontos corridos em vez do mata-mata para cumprir tudo o que foi estabelecido em contrato.

Procurada oficialmente pelo UOL Esporte, a Comunicação da Globo falou sobre o assunto e novamente afirmou que, qualquer informação ou projeção nesse sentido em tempos de pandemia é mera especulação e que vai discutir o assunto apenas mais adiante.

"Como já afirmamos anteriormente, qualquer projeção neste momento é puramente especulativa, até porque não há uma decisão definitiva sobre o Brasileirão. Entendemos que, no momento, as prioridades são a saúde e a segurança de todos; e questões relacionadas ao Brasileirão serão tratadas com calma e responsabilidade, após o fim da pandemia", afirmou a emissora.

UOL Esporte vê TV