PUBLICIDADE
Topo

Sem eventos, DAZN aposta até em curta com Babu: "A Culpa é do Neymar"

Babu Santana estrelou curta-metragem chamado "A Culpa É do Neymar", de 2015 - Divulgação
Babu Santana estrelou curta-metragem chamado "A Culpa É do Neymar", de 2015 Imagem: Divulgação

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju (SE)

28/03/2020 19h19

Sem seus maiores atrativos, os eventos esportivos ao vivo, suspensos por conta da pandemia do novo coronavírus, o DAZN reforçou sua oferta com produções originais para tentar manter sua base de assinantes sem tantas perdas.

O serviço de streaming esportivo investe em atrações próprias, entrevistas e a disponibilização de jogos antigos dos campeonatos exibidos pela plataforma. Até mesmo um filme curta-metragem sobre futebol com Babu Santana, do BBB20.

Para tanto, o DAZN fez uma parceria com o festival Cinefoot, principal evento do cinema nacional sobre filmes dedicados ao futebol. Nele, são apresentados longas e curtas-metragens de toda a América Latina, incluindo documentários e histórias de ficção.

Entre as películas disponibilizadas está o curta "A Culpa é do Neymar", produzido em 2015, que é protagonizado por Babu, ator e um dos participantes com mais destaque na atual edição do Big Brother Brasil, sucesso de audiência e repercussão na Globo.

Reprodução
Imagem: Reprodução
Com 11 minutos de duração, o curta conta a história de Jair, papel interpretado por Babu. Botafoguense fanático, Jair entra em delírio ao descobrir que Túlio, seu único filho, influenciado pela Neymarmania que assolou o Brasil no índio da década de 2010, passou a torcer pelo Santos, um dos maiores rivais do clube da estrela solitária.

Entre as produções novas, estão o programa Quadrado Mágico. Apresentado por Dudu Monsanto, um dos principais nomes do DAZN. Nele, Monsanto e outros nomes, como Rafael Oliveira e Bruno Laurence, analisam o que pode ocorrer com o esporte quando ele voltar desse período de paralisação generalizada.

Já entre os conteúdos originais, estão uma entrevista com o atacante Richarlison, em um especial intitulado "Saudade". Nele, o atacante do Everton (ING) dá detalhes de como foi sua vida antes do futebol. Em um relato chocante, ele diz que trabalhou para o tráfico de drogas e chegou a pegar em armas.

UOL Esporte vê TV