PUBLICIDADE
Topo

Medina, Zanetti e Hypolito elogiam decisão do COI em adiar as Olimpíadas

Diego Hypolito beija medalha de prata conquistada no solo - Mike Blake/Reuters
Diego Hypolito beija medalha de prata conquistada no solo Imagem: Mike Blake/Reuters

Do UOL, em São Paulo

24/03/2020 11h22

A decisão do Comitê Olímpico Internacional em adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 foi elogiada por atletas e ex-atletas brasileiros. O surfista Gabriel Medina, que neste ano disputaria sua primeira Olimpíada acredita que e medida foi correta.

"Acredito que foi uma decisão correta. Saúde e bem-estar são prioridades. Sigo focado nos objetivos. Depois de tudo isso todos vão ter condições iguais de treinamentos para os Jogos", disse em entrevista à Globo.

Já o campeão olímpico e mundial nas argolas Arthur Zanetti vê pontos positivos e negativos em relação à preparação dos atletas.

"Tem pontos positivos e negativos. O negativo é que a gente já estava se preparando para agora em julho, tanto fisicamente quando psicologicamente. Mas teve esse ponto positivo de adiar as Olimpíadas, pelo fato de vários atletas ainda não terem conseguido a vaga porque seus Pré-Olímpicos foram cancelados, isso atrapalhou bastante, e também a parte do treinamento. Imagina, ficar 15, 20 dias em casa para depois competir em julho? É inviável. É o ideal, a melhor opção, porque todo mundo consegue se classificar, treinar, ficar na sua melhor forma",analisou.

Bicampeão mundial mundial do solo e medalhista olímpico, Diego Hypolito elogiou a decisão tomada hoje pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e e pelo governo do Japão em adiar a Olimpíada de Tóquio para 2021 devido à pandemia de coronavírus.

Em sua conta oficial no Instagram, o ex-atleta disse que a decisão foi "sensata" e "nobre".

"Bom dia galera! Decisão sensata em meio a pandemia! Olimpíadas adiadas para 2021. Preservar os atletas e muitas vidas, atitude nobre!", postou.

Diego aproveitou a postagem para pedir que as pessoas fiquem em casa e evitem sair.

"A Confederação Brasileira de Ginástica e a Caixa continuam com seu trabalho para manter os atletas em forma, mas com preparação física dentro de casa! Já são mais de 300 mil casos em 82 dias! No Brasil são 1965 com 34 óbitos! Fiquem em casa sempre que puder! Oremos a Deus!", completou.

Bia e Bianca Feres, ex-atletas do nado sincronizado, também elogiaram a decisão.

"Enquanto atletas, reconhecemos que foi o melhor a ser feito no momento. Tanto pelos atletas, que estavam perdendo competições importantes, treinos, quanto pela segurança de todos os envolvidos no evento, incluindo os espectadores ⁣", disseram.

Depois de muitos pedidos e revolta de atletas pela demora de um posicionamento do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio em meio à pandemia de coronavírus, o governo japonês e a entidade entraram em acordo para adiar a Olimpíada e a Paralimpíada. A cerimônia de abertura olímpica estava marcada para o dia 24 de julho, enquanto o evento paraolímpico começaria em 25 de agosto. Uma nova data de abertura ainda não foi definida, mas o anúncio, feito hoje (24) após videoconferência entre as autoridades japonesas e membros do COI, fala em 2021.

Olimpíadas