PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus faz Globo e Band estudarem mudar planejamento de Tóquio-2020

Foto: COI
Imagem: Foto: COI

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, de Aracaju

04/03/2020 04h00

Com o avanço do coronavírus e a possibilidade de adiamento da Olimpíada de julho para o fim do ano, o Grupo Globo e o BandSports, que irão transmitir os Jogos de Tóquio no Brasil, estão atentos para mudar o planejamento inicialmente feito para a cobertura. A ordem nas duas emissoras é pregar cautela e esperar os acontecimentos das próximas semanas.

Segundo apurou o UOL Esporte, na Globo, profissionais que foram escalados para a cobertura questionaram quais as providencias que a emissora tomará caso o vírus continue avançando. A Esporte da Globo afirmou que ainda espera maiores desdobramentos e instruções do COI (Comitê Olímpico Internacional).

O fato é que já existe uma ordem interna para que seja preparado um material com orientações e cuidados em caso de contaminação na delegação da Globo. Ao todo, a emissora enviará 102 profissionais ao Japão, entre apresentadoras, repórteres e executivos.

No entanto, por conta de certa indefinição em Tóquio-2020, a Globo também adiou por algumas semanas a contratação da logística de seus profissionais no Japão. Procurada oficialmente para comentar o assunto, a Globo não se posicionou para a reportagem até o seu fechamento.

BandSports: "Não vamos colocar profissionais em risco"

O mesmo medo que existe nos profissionais da Globo, existe em quem foi contratado pelo BandSports e viajará para o Japão. A mesma cautela também tem sido adotada para acalmar os funcionários. A ordem é manter todo o planejamento e cronograma definidos anteriormente.

Porém, a direção da BandSports já explicitou que não irá expor a vida de ninguém ao risco se a situação ficar incontrolável. A visão é confirmada por Denis Gavazzi, diretor-responsável pelo canal esportivo da Band, em contato com a reportagem do UOL Esporte.

"Estamos atentos a epidemia mundial do coronavírus e não vamos, em hipótese alguma, colocar em risco as vidas dos nossos profissionais", afirma o executivo, que não quis dar mais detalhes sobre possíveis medidas que possam ser tomadas.

Atualmente, o COL (Comitê Organizador Local) japonês admite que existe uma chance de adiar as disputas olímpicas de julho para até o fim do ano. No entanto, o presidente do COI, Thomas Back, é contra qualquer adiamento das disputas.

No Japão, o coronavírus está avançando progressivamente nas últimas semanas. Até aqui, são 274 casos confirmados e seis mortos. Para evitar que o vírus continue se proliferando pelo país, o governo japonês determinou até mesmo o fechamento de escolas.

UOL Esporte vê TV