PUBLICIDADE
Topo

Everaldo Marques cai no choro em último programa na ESPN

Everaldo Marques chora ao ver homenagem da família em seu último programa na ESPN - Reprodução/ESPN
Everaldo Marques chora ao ver homenagem da família em seu último programa na ESPN Imagem: Reprodução/ESPN

Do UOL, em São Paulo

07/02/2020 21h14

O narrador Everaldo Marques caiu no choro durante o ESPN League de hoje, o último programa dele como profissional da ESPN. O jornalista vai para o SporTV após quase 15 anos na emissora da Disney.

Logo no começo do programa, Evê foi homenageado com lances de algumas narrações históricas. Ele se emocionou ao assistir a momentos dele mesmo narrando, como as finais da NBA, a medalha de ouro do vôlei feminino nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, além de imagens do Super Bowl LIV, realizado no último domingo.

Os outros três integrantes da bancada do programa, Ari Aguiar, Ricardo Bulgarelli e Zé Boquinha, falaram sobre Evê. "Sentimento de tristeza e alegria. Ele recebe o que está recebendo merecidamente. Tive o privilégio de ter a companhia de tantos anos, é difícil, mas vida que segue", disse Zé Boquinha.

O programa ainda teve o top 10 feito pelo narrador de suas melhores narrações na ESPN. O terceiro lugar na lista de narrações ficou com Tracy Porter, que conseguiu a interceptação contra o Indianapolis Colts para dar a vitória e o primeiro Super Bowl ao New Orleans Saints, em 2010.

O número 2 escolhido por Everaldo foram os dribles de Stephen Curry em cima de Dellavedova nas finais da NBA. "A primeira vez que eu soltei o 'ridículo' foi nessa jogava", explicou Evê, sobre seu bordão "ridículo", que virou um elogio na voz do narrador.

O milagre de Aaron Rodgers, do Green Bay Packers, contra o Detroit Lions, na NFL, ficou em primeiro lugar do top 10. Com o cronômetro zerado, Rodgers fez um lançamento de 61 jardas para dar a vitória aos Packers. Evê escolheu a jogada por ser torcedor dos Packers.

"Não consegui dormir até cinco da manhã. Cheguei em casa, peguei o carro e fui no posto de gasolina tomar um refrigerante", contou o narrador no programa de hoje.

Depois do top 10, Everaldo assistiu a mais um vídeo de homenagens que começou com imagens antigas do narrador, a grande maioria de narrações de futebol americano e basquete. No fim do vídeo, ele foi aos prantos ao ver uma mensagem da esposa e do filho.

"Você é merecedor de tudo isso que você conquistou. Boa sorte, papai", diz a família do narrador.

Com Evê ainda chorando, Ari Aguiar falou sobre a amizade e mostrou gratidão ao companheiro de profissão. "Eu vou sentir muita saudade dos nossos computadores lado a lado. Obviamente, você vai continuar sendo meu amigo, e eu queria te agradecer, cara, porque se eu estou te dando este abraço aqui, você tem muita responsabilidade nisso. Você vai lembrar que o meu teste aqui na ESPN foi contigo. Foi você quem subiu lá e falou com o (José) Trajano: 'Deixa ele vir'. Obrigado", falou Ari, que também é narrador.

Depois do agradecimento, foi a vez de Everaldo falar pela última vez ao vivo na ESPN. "Queria agradecer. Desculpa essa vergonha (por estar chorando). É uma vergonha depois de 14 anos. Queria só agradecer a todo mundo em casa por estar acompanhando a minha carreira esses anos todos, por estar dando audiência para os canais ESPN, pelas milhares de mensagens que eu recebi nesses últimos dias dos fãs de esporte e muitas mensagens que eu recebi de colegas, companheiros de ESPN e futuros colegas da nova casa. Todo mundo muito feliz por mim. Sinal de que a caminhada foi feita com honestidade, trabalho. Eu estou muito feliz", afirmou.

"Vou sentir saudade da convivência, mas é isso. Só estou indo para outra empresa. Os almoços, os porres, eles podem continuar acontecendo, e o carinho vai ser eterno. Eu vou agora defender outra camisa e vou voltar para o sofá para continuar sendo fã de esportes, que eu sempre fui desde 2000, primeira vez que eu vi os canais ESPN. Realizei o sonho de um fã de esportes de trabalhar na ESPN e agora volto a ser um fã de esportes. Vou ser um eterno fã de esportes, agora defendendo outra camisa, mas o carinho pela ESPN vai ser eterno", finalizou Evê

O ESPN League, que tem uma hora de duração, dedicou metade do tempo do programa (30 minutos) a Everaldo Marques. Depois das muitas homenagens, a atração voltou do intervalo já sem Evê na bancada, só com Ari, Bulgarelli e Zé Boquinha falando sobre NBA.

UOL Esporte vê TV