PUBLICIDADE
Topo

Basquete


Fãs homenageiam Kobe ao lado de pessoas em trajes de gala rumo ao Grammy

Juliana Borba

Colaboração para o UOL, em Los Angeles (EUA)

26/01/2020 21h37

O centro da Los Angeles está praticamente tomado por apenas dois grupos de pessoas na noite deste domingo (26): as vestidas em trajes de gala, por conta do Grammys 2020, e as vestidas com camisas, bonés e aparatos do Los Angeles Lakers, em homenagem a Kobe Bryant.

A morte do camisa 24 dos Lakers levou muitos fãs do astro do basquete ao coração de LA Live, a área comercial no entorno do Staples Center, local em que ele fez história com a camisa amarela do time angelino. O ginásio, porém, está fechado para a premiação da música e o acesso ao retorno é restrito.

A multidão se concentra para prestar homenagens ao ex-jogador por meio de flores, cantos, orações e silêncio. Tudo acontece de forma organizada: o policiamento, tanto nas ruas no entorno do LA Live quanto no centro comercial, é alto. Muitas famílias com bebês e crianças estão presentes. Não há registros de fãs tentando burlar as grades que bloqueam a entrada do Staples Center so público, de acordo com os seguranças responsáveis pelo acesso.

Benjamin Gleeson, fã dos lakers que esta na área do staples center -  Juliana Borba/UOL
Benjamin Gleeson, fã dos lakers que esta na área do staples center
Imagem: Juliana Borba/UOL
"Eu estava em casa quando um amigo me ligou para falar sobre o acidente. Na hora fiquei em choque. Foi impossível de acreditar. Ele era um ícone para a cidade de Los Angeles. Quando ele chegou ao time, LA era uma zona de lugar. Mas ele, com sua postura dentro de fora das quadras, com sua influência positiva, acabou unindo a cidade. É uma grande perda para nós. Vim até aqui para prestar minha homenagem", disse um dos fãs no local, Benjamin Gleeson.

Rigo Flores foi com seu cachorro, vestido com a camisa 24, para o local. "Eu o acompanhava desde o começo de sua carreira. Ele era brilhante. Não era só um grande atleta, ele era um grande homem. Para mim, era como se ele fosse parte da minha própria família. Por isso hoje eu lamento sua morte como se fosse a morte de um parente. Realmente muito triste".

Rigo Flores, fã de Kobe Bryant,... - Juliana Borba/UOL
Rigo Flores, fã de Kobe Bryant,...
Imagem: Juliana Borba/UOL

...e seu cachorro - Juliana Borba/UOL
...e seu cachorro
Imagem: Juliana Borba/UOL

Um grupo de amigos foi junto ao local. "Ele inspirava todo mundo porque ele mostrava resiliência. Ele mostrava que sempre se podia fazer mais, ser mais", explicou Diana Gomez. "Kobe era uma espécie de figura paternal para os seus fãs e era alguám que sempre se superava. Até mesmo quando ele se aposentou, foi lá e ganhou um Oscar. Um Oscar! Ele realmente era uma estrela", lembrou Denise Live.

"Ele fazia você acreditar que nada é impossível. Estou muito triste com sua morte", elogiou Rafael Contreas. "Ele foi era uma influência positiva para todos à sua volta. Seu legado jamais morrerá", completou Victor Munoz.

Diana Gomez, Rafael Contreas, Christian Contreas, Victor Munoz e Denise Live prestam homenagem - Juliana Borba/UOL
Diana Gomez, Rafael Contreas, Christian Contreas, Victor Munoz e Denise Live prestam homenagem
Imagem: Juliana Borba/UOL

Jerry and Noemi Camo lamentam a perda do ex-jogador dos Lakers - Juliana Borba/UOL
Jerry and Noemi Camo lamentam a perda do ex-jogador dos Lakers
Imagem: Juliana Borba/UOL

Já o casal Jerry Cano e Noemi Camilo lamentou a morte de Gigi, filha de Kobe, que estava no helicóptero com o pai — os dois iam para um jogo de basquete de Gigi, em que Kobe seria o técnico. "Kobe não era só um ícone do basquete, ele era um grande líder para a nossa comunidade, em sua postura e seus ensinamentos. E podíamos ver como ele também passava esses valores aos seus filhos. O que fez dessa perda algo ainda mais trágico: o fato de que a filha dele também estava no helicóptero", lamentou Jerry. "Kobe sempre foi leal aos Lakers. Ficou com o time em toda sua carreira. Era um grande exemplo", falou Noemi.

Basquete