PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dono de time da NFL chama jogadores de "detentos" e depois se desculpa

Bob McNair, dono do Houston Texans - AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Thomas B. Shea
Bob McNair, dono do Houston Texans Imagem: AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Thomas B. Shea

Do UOL, em São Paulo

27/10/2017 21h51

Uma nova polêmica envolvendo jogadores e dirigentes tomou conta dos esportes americanos. Em uma entrevista ao site da “ESPN” dos Estados Unidos, o dono do Houston Texans, da NFL, Bob McNair, criticou os protestos durante o hino nacional dizendo que “não podemos deixar os detentos comandarem a prisão”.

A declaração incomodou Draymon Green, atleta do Golden State Warriors, da NBA. Em um post no Instagram, o ala-pivô comparou a declaração de McNair com os comentários racistas feitos por Donald Sterling, ex-dono do Los Angeles Clippers, que resultaram no banimento do dirigente da NBA.

“Wow! Isso (declaração) soa muito como as de Donald Sterling. Mas tenho certeza que os torcedores pagam para vê-los (donos dos clubes) e eles se colocam em risco e dão seu máximo todo domingo. Detentos? Para começar, vamos parar de usar a palavra ‘donos’ e talvez usar a palavra ‘presidente’. Ser de propriedade de alguém apenas estabelece um precedente ruim para começar. Isso dá uma mentalidade errada. O dicionário classifica detentos como pessoas confinadas por uma instituição, seja uma prisão ou um hospital. Não estou certo que esses homens que pagam seus impostos devam ser referidos como detentos. Mas o que eu sei, né?”, escreveu.

Depois da polêmica levantada por causa de suas declarações, McNair emitiu um comunicado pedindo desculpas.

“Peço desculpas por ter usado essa expressão. Nunca tive a intenção de ofender alguém e não estava me referindo a nossos jogadores. Usei uma figura de linguagem que nunca quis que significasse algo literal. Nunca caracterizaria nossos jogadores ou nossa liga desse jeito e me desculpo com qualquer um que se sentiu ofendido”. 

Esporte